quinta-feira, 28 de fevereiro de 2008

Banco de sementes: mais uma das inversões humanas


Noite passada assisti uma matéria no jornal da Globo que me faz constatar mais uma vez a burrice humana: a criação do Banco de Sementes, projeto Noé. São 4 milhões de sementes guardadas num conteiner especial, climatizado e tal, com sementes vindas de todas as partes do mundo. Feito com fundos de todas as nações, apesar de localizar-se na Noruega, não há donos. E será usado no caso de instição de alguma espécie. Então pensei:"será que as autoridades internacionais se deram conta que o mundo está acabando e por isso estão se preparando para o apocalipse? Bem, o fato é que a humanidade prefere cuidar depois de ter arrasado. Por que não evitar que isso aconteça? Por que não evitar a extinção de sementes ao invés de prepar-se caso ela se extinga. A filosofia cotidiana do que não tem remédio remediado está é burrice. Precisamos fazer algo antes que as coisas se acabem. Eu heim, esse negócio de valorizar o que perdemos não está com nada. Tendência a autodestruição consciente da porra!Nam...Por isso que ultimamente jogo uma pá de terra, enterro, todos os sonhos que porventura se transformaram em autodestruição em 5 segundos...É melhor cortar o mal pela raíz antes que se enraíze como um câncer. Chorar o luto num momento onde só ficaram boas lembranças e a certeza de que tudo foi feito para o bem de todos, é melhor do que viver um pesadelo na esperança de que um dia volte a ser aquele sonho...A grandiozidade de um simples banco de sementes é um projeto que se perde diante da diversidade e da magnetude que deveria ser a vida na Terra.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Queres aclarar, observar, deduzir, narrar despretenciosamene? Bem-vindo! Caso queiras apenas maliciosamente criticar, por acaso não é seu espaço, nem virtual...