sexta-feira, 1 de fevereiro de 2008

A filosofia do foda-se: como disparar este botão na sua vida...


Uma amiga minha me disse:Ow amiga, liga o botão do foda-se! Aí eu perguntei onde é que ele ficava e numa resposta pra lá de sugestiva disse-me "ai onde você está pensando. Entre o umbigo e as costas..." Mas na verdade o botão fica dentro da cabeça. Diante dos problemas sempre senti a necessidade de puxar a responsabilidade para mim, tipo: o que posso fazer? como posso fazer? Quando posso fazer? O que deixei de fazer? Mas eu num deixo de ser pretensiosa ao achar que posso alguma coisa, que posso brincar de Deus ao tentar controlar as conseqüências das ações e das reações. Às vezes me sinto culpada até pela fome da Somalia! Mas não é superficial ou planejado, simplesmente acontece. Eu sinto essa PORRA HUMANITÁRIA. Por quê acontece? Porque deixei que enculcassem na minha cabeça o excesso de responsabilização, ou o execesso de atitude, por isso o TOMAR UMA POSIÇÃO NA VIDA E SEMPRE QUEBRAR o"tabu do explícito", no qual todo mundo finge que não sabe de nada quando todos sabem de tudo. Entretanto, é preciso exercitar o apertar do foda-se. "Antes que o sino toque ao meio-dia há o silêncio para ser quebrado"...E aí tentando exercitar a filosofia do foda-se percebi o quanto as pessoas são egoístas. Todas só pensam nelas, se o fato vai atingir seu calcanhar. Talvez isto seja o normal e eu nunca tenha me dado conta. Enfim, a questão é que tenho que me importar menos com os outros e mais comigo. Se no meio do caminho vão ficar alguns mortos e feridos, que seja. No final das batalhas não dá mais para chegar como um monte de retalho humano, sem um monte de pedaço, caso contrário, quem não vai chegar no final de jeito nenhum da GUERRA será eu. E viva o foda-se!lá vai: ON!

2 comentários:

Queres aclarar, observar, deduzir, narrar despretenciosamene? Bem-vindo! Caso queiras apenas maliciosamente criticar, por acaso não é seu espaço, nem virtual...