quarta-feira, 6 de fevereiro de 2008

Qual é o seu SOMA?


Carnaval. Quais as opções que você tem neste período festivo? Para alguns Nova Consciência - que no meu caso gera traumas porque tudo de ruim acontece comigo aí. Ow! - e para outros a alienação, às vezes necessária, mas nem sempre possível, das festas do povão. Os hits deste tipo de festa são: "Ow!Liga aí o foda-se!"; "Terra chamando Thaisa!"; "Nam-nam-nam (música de ninar)"; "Quer fazer xixi"...Só as aventuras de puffe yamiu para rir destas frias. E isso aí não expressa nem a metade do verdadeiro BBB cotidiano quando você se vê disputando banheiro, espaço, comida ou escapando do exagero que transborda por todos os lados nestas festas. Neste caso em particular quando os carinhas encostam com cantadas ultrajantes e pouco criativas, no caso: "Cute-cute painho" (e avança para beijar); Laçada como um cavalo..."Gostei de você". "Champangne e duas taças...Você é modelo da Vitória Secreat? Então, já posso beijar já". Além do empurra-empurra, molha-molha, mela-mela, pênis tamanhos gigantes, as "dedadas"(e olha que este último episódio em particular aconteceu com uma amiga independe de roupa porque minha amiga estava com um saião). No que diz respeito ao fundo social, esquecemos e finjimos que não vemos as crianças que catão latas, os trabalhadores que são explorados no carnaval, as toneladas de lixo produzidos, os 22 milhões de reais oriundos de verbas públicas para sustentar o carnaval da lavagem de dinheiro dos bicheiros do Rio de Janeiro em detrimento da recuperação da desvastação das chuvas, as pessoas que se consomem como num fast-food, de forma rápida, fácil e pouco sadia, as marchinhas com jingous como "abaixa o cu", a quantidade de bebida e outros entorpecentes consumidos...Afinal qual é o sentido de você ir a uma festa e perder a noção completa da realidade? Seria esta realidade/evento, ou qualquer outro que precise destes recursos, tão bom assim aponto de ter que ser esquecido ou vivido de forma alterada?Este ritual/espetáculo, serve para refleter a vida de forma mais ampla porque não se trata apenas de ser uma festa pouco produtiva, alienante e reprodutora da política do "pão e circo para o povo". Trata-se de pensar qual é o seu SOMA? Em Admirável Mundo Novo, publicado em 1932 pelo escritor inglês Aldous Huxley, SOMA era uma droga que levava os cidadãos a dissiparem suas dúvidas e inseguranças, construindo um holograma de realidade tão ou mais real do que a própria realidade devastadora. Qual a realidade paralela que você criou para você nesta Matrix? Seja um "herói" como o Che Guevara ou um "anti-herói" como o cantor Kurt Cobain, que morreu de overdose (DE SOMA?), pelo menos eu acredito que sartrianamente devaniando, liberdade implica em responsabilidade, e que, portanto, não sou livre se meus pensamentos são entorpecidos, seja por drogas, rituais ou espetáculos, e crio um holograma, uma cópia mal-feita ou cor-de-rosa da realidade, porque me parece melhor...Sei lá! Acho que já está hora de ligar o foda-se. Minha nova filosofia...Não quero protagonizar nem heroínas, nem anti-heroínas. Quero apenas viver de forma leve e tranquila e quem sabe livre.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Queres aclarar, observar, deduzir, narrar despretenciosamene? Bem-vindo! Caso queiras apenas maliciosamente criticar, por acaso não é seu espaço, nem virtual...