quinta-feira, 18 de setembro de 2008

Estranho? Heim?


* Depois da minha graduação às vezes me sinto posta no lugar de um oráculo. Por quê? Imagine você entrar na ótica e a vendedora, depois de duas ou três palavras pedir uma análise da personalidade dela "fazendo o exame da íris"? Sim, porque com duas ou três não dá para falar sobre ninguém. Imagine diagnósticar?

* Ir à manicure e não fazer apenas às unhas, mas ouvir segredos de confessionário porque a manicure acredita que, pela minha profissão, guardarei segredo de estado sobre o tema. E ao finaL afirmar:"Estou mais aliviada". Mas você mal abriu a boca. No máximo deu alguns toques por causa de sacadas típicas da profissão, mas nada de muito profundo e terapêutico. Novamente só acreditando em oráculo para resolver tão fácil, mas então, se é assim que bom.

* Agir como criança é bom, mas às vezes é estranho. Sair para a calçada à noite e ficar subindo e descendo a rua só para aprender a ultrapassar obstáculos, subir e descer calçadas ou quem sabe fazer curvas fechada. Mas é bom...

* É estranho ver seus projetos em potenciais indo para o ralo e para nunca mais voltar. E lavai uma pessoa inteira e lavem uma pessoa em pedaços, o luto. O universo sinaliza. Temos que abrir os olhos para os sinais que nem sempre são positivos, ou então, não sabemos lê-los. Está vendo que o oráculo não serve nem para ele?

Um comentário:

  1. Ah minha filha... eu sou graduada em administração e sou oráculo, que dirá tu?!?!? kkkk Eu devo ter uma plaquinha na testa dizendo "deite-se e conte-me seus probelmas", porque nunca vi... Houve uma época em que Nilo dizia que ia me proibir de conversar com as pessoas, pq estava absovendo muito o problema delas kkkkkk

    xêro em tu

    ResponderExcluir

Queres aclarar, observar, deduzir, narrar despretenciosamene? Bem-vindo! Caso queiras apenas maliciosamente criticar, por acaso não é seu espaço, nem virtual...