terça-feira, 28 de outubro de 2008

Para todas as coisas: momento?






A música abaixo de Ana Canãs me fez pensar em quais são os momentos certos para fazer




determinadas coisas que queremos ou que achamos que devemos, ou ainda que sentimos ou deixamos de sentir...Enfim: qual o momento certo de sair da casa dos pais? Qual o momento de casar? Qual o momento de largar o emprego? Qual o momento de acabar relacionamento? E a única coisa que vem a minha cabeça é que momentos: criamos. Não existe o momento certo. A única certeza é de que se algo se torna insuportável é porque está na hora de partir, seja do emprego, do casamento, da casa dos pais. Mas até que ponto algo é realmente insuportável? O limite de tantos varia para curto, muito curto, longo e muito longo... mas uma outra coisa que me vem na cabeça logo em seguida é que mesmo os limites mais elásticos tem como fim, além do insuportável, a certeza de que não mais satisfaz a si, o cansaço, e que apesar de fazer tudo para mudar, as coisas permanecem andando em círculos, machucando e doendo. Assim para todas essas coisas:








Para o insuportável, reflexão




Para o cansaço, coragem




Para as voltas, a quebra.




Para o momento certo, decisão




Para a insatisfação, o fim












Vale a pena ver a letra e escutar a música de Ana Cañas. Lá vai em partes...




Para todas as coisas








Para seduzir, olhar




Para divertir, bobagem




[...]Mas para enfrentar, coragem




[...]Para levantar, sol




Mas para dormir, colchão




Para entender, conflito




Para se ganhar, amigo




[...]Para o verão, viajem




[...]Para distrair, TV




Para uma dieta, açúcar




E para amar, você




Para encontrar, vontade




Para atravessar, a ponte




Para desejar, sorte




E para ouvir, Marisa




Para Capitú, Machado




Para uma mulher, Clarisse




Para Guimarães, Brasil




Na terceira margem do rio




[...]Para o batom, um beijo




Sempre muito apaixonado




Para se pintar, espelho




Para se perder, aposta




Para dividir, segredo




Para namorar, se gosta




Para um biscoito, avó




[...]Para todas as coisas, nó




E para terminar, final


2 comentários:

  1. amiigaaa!!!
    estive na sua cidadeee!!!
    almocei aí na volta de Jampa!!!
    amey!!! eh um tantinho quente, mais eu jah estou acostumada aki no meu forninhO!!1 hehehehe

    bjux

    Criisss

    ResponderExcluir
  2. Que bom q esteve daqui! mas me diz uma coisa: pelo olhar de uma estranha, o que foi que vc fez de legal em Campina? Sim, porque em João Pessoa eu entendo, mas tem certeza que chegou por aqui em Campina? Beijo e que bom que gostou.

    ResponderExcluir

Queres aclarar, observar, deduzir, narrar despretenciosamene? Bem-vindo! Caso queiras apenas maliciosamente criticar, por acaso não é seu espaço, nem virtual...