sábado, 21 de fevereiro de 2009

Micos, maldades e coisas do gênero


  1. Eu já quase cai da cama dormindo. A minha sorte foi que me segurei numa cadeira perto dela e evitei cair de cara no chão. Entretanto, achei mais ridículo ver um carinha cair da cama;

  2. Já estive num bar chique e "meio lá e meio cá" tropecei num batente da porta de saída e quase sai catando "cavaco" pelo chão. A sorte foi que sentei num canteiro de flores para disfarçar para o pessoal que entrava;

  3. Tomei um porre de uísque aos 15 anos e andei engatinho pela casa até o banheiro. Nossa! Trash! Hoje não aguento nem mais sentir o cheiro de uísque que me embrulha o estômago;

  4. Ao acordar no meio da noite para ir ao banheiro já meti a cara na porta do quarto que ainda por cima estava aberta;

  5. Inventei de "pegar jacaré" com meu irmão na praia e perdi as duas partes do biquíni a beira mar. E fiquei levando caldo das ondas enquanto tentava puxar a parte de cima e a parte de baixo. E fiquei rindo da minha "desgraça" porque é muita burrice "pegar jacaré" com um sutiã curtininha;

  6. Minha mãe Amy quando era criança pegou uma briga na escola pela quantidade de papel higênico que eles estavam pedindo na lista de material escolar. E ainda alegou que eu só tinha um "cu" e que juntando a minha bosta do ano todo não dava aquela quantidade toda de papel. Ela perguntou se era com a minha lista de papel higiênico que iria limpar a escola toda. Para completar o mico veio a crueldade:

- Thaisinha não é para fazer cocô na escola não. O banheiro é sujo e se fizer mamãe tem como saber porque a calcinha vai ficar suja e você vai apanhar - mami.


- Não é não mamãe? - meu eu infante relatado por minha mãe.


7. Toda a minha família tem TOC (transtorno obsessivo compulsivo) por limpeza e meu irmão foi passar um fim-de-semana na casa da minha tia e ela disse que a tampa do lixo tinha que ser aberta com o pé porque tinha bactérias. Meu irmão sem muito treinamento com a nova modalidade de limpeza, contou que ao ir ao banheiro não sabia o que fazer para abrir o balde de lixo. Com as calças nos pés ele numa manobra "Joseph Climber" ficou tentando abrir o sexto do lixo com o pé e se retorcendo (imaginem a cena). Até que decidiu abrir com a mão e depois lavá-las com sabão que é o mais óbvio. Mas até chegar a essa conclusão ele fez muito contorcionismo para colocar o papel higiênico no balde. O "pobe"!


8. O primeiro banho de cuia e balde que meu irmão tomou também no mesmo período na casa da minha tia, foi com água fervida. Acostumado a só ligar o chuveiro e sair a água quentinha, simplesmente foi a chaleira saindo do fogo e a água caindo no balde que ele simples pegou o potinho de margarina, a cuia, para tomar banho e jogou duas caçambas de água fervendo nas costas, até que desisitiu e tomou banho frio no chuveiro. Como descobriu-se essa façanha? Ele saiu vermelho feito camarão do banho e minha tia perguntou o que foi e ele contou. Ela quase teve um troço e ele ficou com as costas dispelando por um tempo. Também tomara!


9. Segunda aula de português após o intervalo, meu irmão cansado de ouvir o blá-blá, ouve um carro de som de longe, tocando uma música de forró e ele institivamente começou a dançar na cadeira. Ao perceber alguns minutos de silêncio na sala ele perguntou para colega ao lado o que tinha acontecido e porque todos estavão olhando para ele.


- Ora! Porque todo mundo viu você dançando em plena aula.

10. Fiquei morta de vergonha quando um guri ficou gritando no supermercado:

- ACTIVIA!ACTIVIA! Mamãe - em plenos pulmões.

Naquele momento foi como se todos soubessem o porquê de tantos iorgutes. Segredo revelado. Que vergonha!


Ai, ai...devem existir outros micos, maldades e coisas do gênero, mas agora não lembro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Queres aclarar, observar, deduzir, narrar despretenciosamene? Bem-vindo! Caso queiras apenas maliciosamente criticar, por acaso não é seu espaço, nem virtual...