quinta-feira, 5 de fevereiro de 2009

Pare o mundo porque eu quero descer


  1. Uma menina me achou na net por causa de um concurso que fizemos e ainda não fomos chamadas. E viva a net, mas paranóia ou não, estou com receio de encontrar essa garota. Vá que ela seja uma “psicopata”. Tipo: tinha uma menina, ex ou atual de um ex meu, que se chama como a garota do e-mail. Suspeita um: nomes iguais, ai! E assim, essa dita menina do meu ex, vasculhava minha vida e me odiava. Vá que seja a mesma? Sim, porque o próprio atual dela acho, ex meu, dizia que ela era obcecada por mim. Que vivia investigado minha vida pela net. Pelo sim pelo não, vou levar companhia nesse nosso encontro. Mesmo ela tendo marcado na rodoviária, local público, vá que ela leve uma arma, uma faca e tente realizar a cena da faca de Hiticock. Sei lá! É melhor prevenir do que remediar. Ou pode ser paranóia minha, né?Vamos ver a cena dos próximos capítulos;
  2. Papo de ônibus que a gente escuta sem querer querendo e que pode ser engraçado:

    - Cara, ele colocou umas fotos estranhas. Tipo se jogando na linha do trem, se agarrando com uns homens...- um menino de uma escola particular diz a outro.

    Pensei: “Ele está achando que o menino é estranho e gay?”

    - Assim, a gente já fez uma reunião o ano passado e falou com ele cara sobre esse negócio de EMO pô! - o dito garoto
    Pensei: “Como assim? Supus que ele falava de reunião de grêmio estudantil, mas eles determinam até isso é? Se o cara pode ou não ser EMO? Assim nada contra, nem a favor dos EMOS porque não sei bem o que são ou significam. Alguns dizem que é apenas um modo de se vestir e mostrar que é sensível e mais nada. Para mim é uma mistura de gótico com punk, sei lá, mas acho tosco um grupo que se diz politizado reprimir um dos seus membros, parece ditadura e não democraci. E a liberdade de expressa? Mas deixa rolar....

  3. – Thaisa parece uma aluna nas palestras, os olhinhos verdes nem piscam – ouvi de uma colega de trabalho.
    Pensei, mas não disse com receio de parecer uma afronta: Bem, eu acredito que, além de respeitar ouvindo o que outros profissionais têm a dizer sobre seu trabalho e produção teórica, acho que é também uma questão de humildade compreender que estamos sempre aprendendo. E no pior dos casos aprendemos a fazer dos limões uma limonada e o que não devemos fazer quando em situação parecida”.
  4. Sabiam que além das mulheres bissexuais, existem as mulheres biclimáticas? Sim, porque o clima está tão louco no nordeste que a gente não sabe se sai preparada para chuva ou para o sol. Em todo caso, eu, como uma mulher biclimática, saio de cabelinhos presos, calça, camiseta, tênis, mochila, casaquinho jeans, sobrinha e cachecol na bolsa. Fazer o que, né? Quando não se tem escolhas sejamos práticas; Só sei que esse anuncio de inverno antecipado está mexendo com todo mundo, inclusive uma colega me relatou dores de cabeça constantes, que nunca tinha tido, então disse que se o mundo está louco, o corpo dela também poderia estar. “È o efeito estufa!”. Disse a ela brincando e recomendando procurar um médico, claro.
  5. Tem coisa pior de se ouvir do que “vá embora!, “suma!”?Ou então, alguém querer usar você para plantar a semente da dúvida e usá-la para “leva e traz”?
  6. O medo de autodestruir-se dói mais do que passar pelo processo de autodestruição que não deixa de ser uma válvula de escape.

3 comentários:

  1. Thaisa, nem sei o que falar sobre seus elogios lá no blog. Agradeço muito, mas sem falsa modéstia, não sou isso tudo que você falou não, rs, sou apenas alguém que gosta muito de escrever e que assim como você tem o sonho de um dia se ver reconhecida por isso.

    Você fala de identidade literária, isso é algo que se constrói a base de muito treinamento, é, escrever também requer estudo e treinamento diários, Gabriel Garcia Marques diz que o bom escritor é aquele que escreve diariamente, nem sempre coisas boas, nem sempre coisas ruins, mas é preciso escrever sempre.

    Andar com um bloquinho de anotações do lado e ali colocar um pouco de suas impressões sobre tudo, vida, pessoas, ambiente etc.

    Aos poucos seu estilo literário vai aparecer, e quanto mais você escrever, mas você vai descobrir qual é o estilo que te deixa mais a vontade com a escrita.

    Beijos e novamente obrigada.

    ResponderExcluir
  2. Biclimática!... Mara
    Tu tem cuidado com essa mulher psicopata visse?!
    Essas coisas assim a gente tem que ficar SEMPRE ALERTA(como fazem os escoteiros) kkkk

    ResponderExcluir
  3. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
    biclimática foi phoda!!!!
    eu como Boa geógrafa que sou anotarei seu conceito e o estudarei!!! kkkkkkkkkkkkkk
    Mentira, aki tbm tah um calor Duzinferno e de repente charammm olha achuva...
    e vc com aquela blusinha de alça...
    eh, o enlouquecimento global eh assim... haha

    beijOOsss

    ResponderExcluir

Queres aclarar, observar, deduzir, narrar despretenciosamene? Bem-vindo! Caso queiras apenas maliciosamente criticar, por acaso não é seu espaço, nem virtual...