quarta-feira, 4 de março de 2009

Entre maridos e amantes


Nunca casei de fato e de direito, mas sempre tive relacionamentos muito longos, quase casamentos. E não sendo hipócrita, também vieram os “amantes”. É a partir dessa analogia que hoje me bateu uma coisa: Seria a Psicologia meu marido e a Sociologia meu amante? E o porquê da comparação?


Primeiro porque é com a psicologia que tenho a sensação de certa estabilidade, de terreno conhecido. É com ela que travo minhas brigas (dentro de mim e com o mundo). Como também vem a monotonia da relação, o sentimento de incompletude, a insatisfação e algumas vezes até impotência. Claro que no início, como todo casamento apaixonado, tudo é mil maravilhas. Somente depois de algum tempo é que vem os testes de resistência e óbvio, também o pender da balança das mil qualidades para os milhões de defeitos.


Mas foi a maturidade desse casamento que me trouxe o desejo pelo amante: a Sociologia. O que se transformou numa verdadeira batalha para estarmos mais junto, em doar mais tempo a ele do que ao “marido” e até a responsabilidade de estar com ele, o novo ou “verdadeiro” sonho de minha vida. Com o amante tudo passa mais depressa, tudo é maravilhoso, desafiante e instigante. Mas não seriam assim todos os amantes, enquanto o marido é a rotina, o chato?


Enfim, a única coisa que me passa a cabeça é que um dia eu vou ter que sair dessa vida dupla, ou ser mais de um do que de outro...mas e seu o amante tornar-se como o marido? A eterna insatisfação humana ou a necessidade/medo de alçar e consolidar o resultado de novos vôos. Sei lá...Quem sabe o tempo me traga uma resposta.

Um comentário:

  1. Nilo diria que vc fumou bosta de cavalo seca...

    E eu digo que não importa qual deles vc escolha... Sempre haverá a possibilidade de uma segunda opção. Quem sabe ao escolher o "amante", o tempo não o transforme em "marido", para, logo mais, você achar outro amante?!?!

    A gente vive correndo atrás de "estabilidades", mas temos que admitir que a vida não teria a menor graça sem essas "emoções" kkkk

    xêro

    ResponderExcluir

Queres aclarar, observar, deduzir, narrar despretenciosamene? Bem-vindo! Caso queiras apenas maliciosamente criticar, por acaso não é seu espaço, nem virtual...