domingo, 8 de março de 2009

Mulheres: antiheroínas talvez, especiais sempre



Como não lembrar de 08 de março? Uma homenagem as mulheres que lutam e lutaram pela reconhecimento do poder feminino em plena revolução industrial.

No nosso microcosmo ou na poeira cosmica da qual faço parte, gostaria de prestar uma homenagem as tantas mulheres que passaram ou fazem parte da minha vida. Claro, que não poderia ser hipócrita e mostrar apenas uma postagem altruísta em que eu homenageio as mulheres, renegando todas as minhas afirmações de que "eu não queria nascer mulher para me foder...", " se eu não fosse mulher não passarai por isso, enfim...". Convenhamos que existem muitas pedras no caminho que deixa nossa história de luta bem menos romântica do que realmente é: "Case-se!"; "Tenha filhos!"; "Seja obediente!";"Mostre que é independente e bem resolvida, mas coloque a família em primeiro lugar"; "Seja sexy e machine!". "E claro, não esqueça da receitinha da vovó: cozinhe muito bem para agradar seu companheiro como merece. Afinal é pelo estômago que se agarra o marido". Entre tantas outras coisas que eu esqueço...

Sendo então bem antiheroína, posso pelo menos dizer que tenho prazer de aprender com algumas mulheres. E nesse Mix maravilhoso agradecer por ter passado por minha vida...

Ana: pela capacidade de acolher com carinho até mesmo um estranho;

Betânia (Boop); que mais parece uma figurinha de desenho animado com seus jeitos e trejeitos;

Emanuela (Manu): Pela vontade de viver;

J.Glaucia: por acreditar em mim, quando ninguém mais parece acreditar;

Iara Rabay: Pela beleza de saber ser mulher mesmo ante as adversidades;

Jad: pela perfeição, beleza e maestría com que faz as coisas e o dia acontece como se fosse fácil e melhor;

Ju e Jane: Duplinha Dinâmica inseparável, porque sempre confiam que a vida pode ser uma bombação e que "agora só falta você" (Maria Rita);

Kércia (kel): Pelo carinho de se fazer presente mesmo entre " tapas e beijos" e trazer um doce para vida quando ela parece tão amarga;

Katiúscia(Kati): pela capacidade de ser carinhosamente uma Lady com todos;

LARISSA (um erro fatal nessa psotagem fez meu irmão apagar essa pessoa da minha vida, perdão, mas o erro foi tecnológico e jamais você estaria de fora): por me fazer acreditar que eu era engraçada, boa gente, animando meus dias com suas risadas e opiniões sinceras;

Fátima (Mami): porque acredita fielmente que há momentos na vida que as coisas somente se resolvem se você for Amy Winehouse e colocar para quebrar;

Patrícia Daltro: pelo brilhatismo de tornar os mosaicos de suas histórias em vidas paupáveis;

Rosely Corteli: por ser uma Rosa com vigor, energia, alegria e esperançosa, espalhando isso para todos que estão em volta;

Sofia (Sof): Pelos risos sem fim...;

Thaisa: Estou na lista porque também sou mulher, mas deixem que os outros me pintem...;

Vitória Regina (Vivi): por ser os quatros elementos e a brisa suave do mar que nos dá a sensação de liberdade;

Xênia Hiluey: por manter a calma quando tudo parece desespero.

E mesmo de tendências feminsitas como eu, tenho que reconhecer a oportunidade de ser amada como sou relamente pelos dois homens da minha vida, pelo menos por enquanto porque o número pode aumentar....Amada sem cobranças e incondicionalmente por Moisés e o Mano Íthalo. E que todas as mulheres tenham a oportunidade de serem assim amadas.
Feliz dia da mulher!

2 comentários:

  1. Adorei o post!
    Que pena que na nossa convivência não pude trazer nada de marcante à sua vida.
    Beijão!

    ResponderExcluir
  2. Adorei a sua mensagem para todas nós. Obrigada moça ;-)

    xêro

    ResponderExcluir

Queres aclarar, observar, deduzir, narrar despretenciosamene? Bem-vindo! Caso queiras apenas maliciosamente criticar, por acaso não é seu espaço, nem virtual...