quinta-feira, 30 de abril de 2009

Identificações paradoxais


Folheando uma revista hoje olha o que encontrei e deteve o meu pensar:

“As estradas não param. Para longe, que vão.
Vão, sem se mover/cansar. Permanentemente vão;
Quem quiser vai com elas, usa tudo o que é delas
Porque são boas, tão boas, tão amigas
Que ajudam a quem quiser correr,
A quem quiser simplesmente andar,
Ou, tropegamente, caminha apenas...”
..................................(.Joaquim Cardoso (As Estradas e as Pontes. In: Poesias Completas - Civilizção Brasileira: 1897-1978)

O que logo me levou a pensar:
"É caminhando que se faz o caminho"
(Enquanto houver sol - Titãs)


E mais a frente:
"O autoconhecimento é o único antídoto capaz de proteger os envolvidos numa história [de traição] (...). Permitirá aquele que assuma seus atos e tenha a coragem de encarar - e propor - o fim do relacionamento, e à vítima da traição que não se sinta culpado pelo próprio conhecimento e que preserve a confiança em si mesma. O conhecimento do outro, principalmente em seus aspectos ocultos e combrios, também é imoportante. Ainda que doa, a decepção traz como benefício o descortinar dessas facetas" (Alberto Lima, psicoterapeuta de orientaçõ junguiana, prof. Dr. em Psicolgia Clínica )

Mais a frente:
"Operação Valquíria", um filme que mostra que as coisas não saem como planejamos.

Hum! E logo eu que adoro planejar.

E paradoxalmente me identifiquei com todas essas as passagens. O paradoxo leva a ideia de contradição. Contradição a conflito. Conflito a desequilíbrio, Desequilíbrio a desordem. Desordem a mudança. Mudança a gasto de energia, excitação. Excitação a necessidade de repouso, equilíbrio. Mas quando é que repousamos se nos colocamos em eterno conflito no paradoxo?

Me questiono agora sobre os meus paradoxos. Adoro:
  1. molho agridoce;
  2. abacaxi com feijão;
  3. roupa estilo esporte e a de estilo hippe;
  4. roupa de preferência preta, ou branca, ou colorida;
  5. adoro urbes, mas trabalho com o rural e me encanto com ele (para trabalhar só!);
  6. cerveja amarga com licor de menta;
  7. detesto modelo, mas só fã da Ana Hickman. Ela quebra os padrões e consegue ser linda, simples e articular boas idéias. Não a toa que meu óculos é da griff dela. Me sentindo um pouco ela me identifico comigo: quem não quer ser linda e bem articulada com as ideias?;
  8. Tenho medo da velhice, mas não me cuido muito;
  9. Sou um tanto sedentaria, mas babo pelos esportes radiciais e quando posso me estabaco numa trilha;
  10. Detesto dor, mas me arrisco na bike e tenho algumas perebas;
  11. Falo de coisas sérias como política, mas pareço uma criança quando me solto;
  12. Adoro filmes de conteúdo produndo, tipo os de arte, documentários, mas adoro uma comédia americana da categorial besterol;
  13. Não gosto dos pintores surrealistas, mas o René Magritte é um dos que me encanta com sua técnica do ilusionismo;
  14. Sou muito pé no chão, mas adoro fantasiar situações, pessoas. As minhas histórias tem até trilha sonora...;
  15. Gosto de coisas simples, de rir, mas sempre me aproximo de pessoas complexas demais, "pesadas" demais;
  16. Não gosto de ser colocada na posição de objeto, mas permito que ainda sim me coloquem nela...;
  17. Sou contra o sadomasoquismo, mas sem me dar conta tenho práticas desse tipo.
Enfim, são tantos paradoxos, que até me perco neles. Parte da nossa identidade, muitos são sem explicação, como ouvir a batida de uma música sem ao menos saber o que a letra quer dizer, e dela gostar, se identificar. Sentir um determinado tipo de cheiro e amar...E como na música de Lulu Santos:

Não existiria som se não houvesse o silêncio
Não haveria luz se não fosse a escuridão
A vida é mesmo assim
Dia e noite, não e sim

(...)
De silêncio e de luz
Nós somos medo e desejo
Somos feitos de silêncio e som
Tem certas coisas que eu não sei dizer

A vida é mesmo assim
Dia e noite, não e sim

(...)
(Eu Te Amo Calado)

2 comentários:

Queres aclarar, observar, deduzir, narrar despretenciosamene? Bem-vindo! Caso queiras apenas maliciosamente criticar, por acaso não é seu espaço, nem virtual...