sábado, 25 de abril de 2009

Parir: unir e separar


-Meu pai minha queria muito . Fez tratamentos e esperou que minha mãe engravidasse durante três anos. Ele até cogitaram adoção, diga aí? Imagine? Minha mãe ficou grávida de mim...Eu vim para superar desafios talvez seja por isso que adoro um desafio - "Aquela que seria".

-Isso me fez pensar na minha mãe. Ela disse-me que me quis muito e que meu pai não queria filhos, então, ela furou a camisinha e engravidou. Ela tinha certeza que era uma menina, escondeu a gravidez do meu pai por alguns meses para que ele não a forçasse a abortar - eu

- Mas porque ela queria tanto um filho? - me perguntou "Aquela que seria".

- Sei lá. Ela disse que queria alguém que fizesse companhia a ela. Ela sempre se sentiu carente, afinal ela mesma foi fruto de uma gravidez rejeitada. E gêmea! Minha mãe era gêmea. Nasceu depois da minha tia para piorar o mau humor da minha avó. Se não queria uma, imagine duas. Mas apesar dela falar da irmã com saudosismo, sempre relata as histórias de maus-tratos da irmã em relação a ela... - eu

-Então...? - "Aquela que seria".

- Minha mãe quis me colocar no lugar da irmã gêmea dela, já que nasceu colada. Talvez por isso que às vezes também troca meu nome com o dessa irmã que já faleceu vítima de um câncer. Minha avó Hitler tenta me tratar bem para reparar o fato de ter rejeitado minha mãe. E minha mãe me usa para mediar essa relação complexa. Eu, que não sou besta, convenci minha mãe de ter um outro filho. Assim eu e meu irmão dividimos as responsabilidades com ela. - eu

* Vocês já imaginaram uma mistura de Melissa Cadore de Caminho das Ìndias com Babalu, personagem de Letícia Espiler na novela "Quatro por Quatro"? É quase a visão do inferno e do Frankstein. Ouvindo a história gestacional dessa criatura, olha as pérolas:

- Minha mãe me teve em casa porque quando foi para vila procurar o médico, ele disse que eu estava morta. Ela voltou para casa e me teve. "Inviveci" como diz meu marido - Melissa Babalu Cadore.

Mais tarde da sala da injustiça do Banheiro:
- Agora eu entendo muita coisa. Por isso que ela sente necessidade de sempre renascer, de ressurgir das cinzas - "Aquela que seria".

Me acabei de rir e quando foi mais tarde na sala da injustiça, Melissa disse que tinha ido numa boate que dias depois pegou fogo. Então lembrei do comentário, enquanto ela dizia que o marido afirmava enquanto ouvia o noticiário no jornal:

- Tá vendo. Você ia voltar numa caixa de fósforo.

Então pensei no comentário do renascer e segurei o riso enquanto pensava: "Seria a fênix que renace ou quem sabe o protagonista do filme "Hellraiser: renascidos do inferno";

Conversando sobre parir mais tarde no MSN...
- Oba kkk eu fui gerada no meio de uma plantação de batata inglesa, com meus pais bêbados. Mainha achava que eu era a pré-menopausa dela. Ela morava em Areia e painho trabalhava aqui em campina. Durante a gravidez a gente fica sensível, insegura. Ela passou os 9 meses achando que tava sendo traída e, quando tava no sexto mês, descobriu que a minha irmã de 6 meses tinha diabetes. Passou os 3 meses restantes sofrendo com os tratamentos dela. Entaooooooooooooo vai ver por isso eu tenho poBREMA.

- Talvez você seja independente demais, justamente porque teve que aprender logo cedo a se virar sozinha com sua mãe preocupada com sua irmã diabética - eu.

- Gostei da explicação... hum... faz sentido.




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Queres aclarar, observar, deduzir, narrar despretenciosamene? Bem-vindo! Caso queiras apenas maliciosamente criticar, por acaso não é seu espaço, nem virtual...