quinta-feira, 4 de junho de 2009

Trash



Não posso negar que tenho uma queda por coisas trash. Meu primeiro contato com esse "conceito" foi com os fimes de terror. Usado para categorizar os filmes considerados lixos, muito mentirosos, mal-feitos, que você rir quando deveira ter medo sabe? Daí vieram os programas de humor. Caraca, vocês já pararam para ver Dra. Perc do programa "Toma Lá, Da Cá"? Na apresentação da última terça, uma das personagens falou que ela tinha decidido ser psicóloga porque não conseguiu ser policial?

Por quê essa associação? Os dois são com P? São em algum momento repressores/truculentos? Sim, porque ela faz uma tal de Psicologia do Confroto - livre e espontâneo, como ela mesma diz - que literalmente vai as vias de fato, tapa na cara, quando em terapia.

Adoro essas tiradas diretas. Assim como a personagem de Aida de Caminho das Índias, uma psicóloga um tanto desconcertada para os padrões idealizadas, mas verdadeiramente humana quando chama a atual esposa do ex-marido de despacho que griffe...Muito interessante. Essas verdades que saltam a cara me faz rir!É trash e trágico se não fosse engraçado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Queres aclarar, observar, deduzir, narrar despretenciosamene? Bem-vindo! Caso queiras apenas maliciosamente criticar, por acaso não é seu espaço, nem virtual...