terça-feira, 28 de julho de 2009

Desconectando entre felicidades e polêmicas


Sempre escutei de meu irmão siamês que a vida podia mudar em um segundo e parece que essa mudança está acontecendo e foi assim de repente, com tudo dando errado que deu certo. No momento não entrarei em detalhes talvez porque como diz Forbes, a felicidade é curtida por algumas pessoas como algo que não pode ser divivido, tão preciosa que se dividida, simplesmente se vai. A síndrome do egoísta ou do gordinho guloso....Talvez, porque de fato queira toda essa felicidade para mim, mas não por egoísmo, mas por meu lado São Tomé, vendo e crendo.

DESCONECTANDO DE ASSUNTO...

Briga de casal e um colega diz
- Não nos devemos mais nem verdades e mentiras.

Uma frase para a posteridade não?

DESCONECTANDO DE ASSUNTO...

A língua que fala
A língua que reclama
A língua que clama: amor

Thaisa Santos

DESCONECTANDO DE ASSUNTO...

"Sabe o que é alguém te oferecer vinte reais depois de você ter ganhado na Mega Sena?"
Matáfora do mano se referind aos modos da vó Hittler ao ser contrarianda ante minha felicidade.

DESCONECTANDO DE ASSUNTO...
Se fosse nos tempos da faculdade eu até diria que adoro causar polêmicas e até que as pessoas percam tempo falando de mim, mas falem, no entanto, preciso esclarecer esse comentário da minha última postagem.....
Prezada Thaisa Santos,JustificarSeus comentários são interessantes, todavia vc esquece que seja no Teatro Municipal ou em outros locais de eventos sempre temos a diferenciação de valores, ou seja, às vezes temos camarotes, geral,plateia, etc. Em nenhum momento o Festival de Inverno de Campina Grande que sempre trouxe a arte para o povo tentou segregar alguém ou algum grupo. Se vc não sabe o nosso Festival já teve várias versões com o Circo da Cultura nos bairros, Já fez várias extensoes para cidades como Areia, Bananeiras, Alcantil, e para não esquecer o projeto inédito de 10 anos de Cultura no Presidio e vc vem falar de segregaçao? Nos interessa muito saber que projetos vc tem realizado para agregar pessoas?
Quanto ao calor do Circo da Cultura, nós seres humanos somos engraçados, pq reclamamos da chuva e do calor... Que tal passar um email para Deus?
No mais estamos com 35 anos de Mostra de Teatro com 34 anos do Festival de Inverno de Campina Grande, sendo o mais antigo do Nordeste.
Estamos esse ano com 22 espetáculos, distribuidos com 10 espetaculos de teatro, 07 de dança e 05 de música na Praça da Bandeira, no Circo e no Sesc Centro.Além das várias oficinas pedagógicas que agregam pessoas com impeto de crescer.São grupos de vários Estados, inclusive da Paraiba, como Cabruera, Atores da Maria, Heureca, Balé da UFPB,Choro Novo,Elba, Coral da UFCG.
Não somos um festival festa, nem tão pouco eventual, mas sim somos um festival de carater cientifico e histórico.
E pra não esquecer:Nosso tema esse ano é:Tradição e Vanguarda. Uma boa reflexão não?
Abraços,

Professsor, teatrologo e jornalista Josimar Alves
P.S: Sim, esqueci de mencionar também que colocamos os espetáculos infantis gratuitos.Além dos espetáculos na Praça da Bandeira, vc viu o Hip Hop com Biliu? Foi maravilhoso.

RESPOSTA
Caro,
Que bom que conheceu meu blog, pena que não pude conhecer o seu. Meu blog é um espaço livre para que eu expresse minhas opiniões e para que outros possam fazer o mesmo também, mas é importante esclarecer que minha postagem não se tratou de uma crítica a realização do festival de inverno, mas de uma observação, um parênteses, de coisas que às vezes passam desapercebidas. Até porque acredito que as críticas devem ser bem-vindas. Quanto ao meu trabalho social, sim, o realizo de fato e de direito, não estou na mídia ou algo desse tipo porque meu trabalho quase sempre acontece nos bastidores e no momento me contento em mostrar como patente, a de pessoa, cidadã. E fiquei feliz que a organziação do festival esteja atenta a repercussão do evento. Continue realizando com afinco seu trabalho, boa sorte.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Queres aclarar, observar, deduzir, narrar despretenciosamene? Bem-vindo! Caso queiras apenas maliciosamente criticar, por acaso não é seu espaço, nem virtual...