quarta-feira, 30 de setembro de 2009

Da Cecisinha da Caloi ao Proibido NÃO proibir: consturando uma nova identidade

Mais leve e mais sex? Eu?


Eu pedi para os meus alunos e launas que descrevessem qual o momento mais marcante da infância deles...E olha só o que um disse:



"- Professora, o momento mais marcante foi quando eu tava em cima de um carango velho e meio pai, meu veLho, chegou com uma bicicleta. Caramba! Era o meu sonho. Sendo que ela era aquela Cesinha com cestinha e tudo, rosinha, mas a felicidade doi grande demais...


Caramba costurando minha nova identidade e com o que restou do desmonte de mim mesmo, penso: E como a gente consegui ser feliz só por querer. E como a gente continua parendendo com outros....


Outra...


Li uma matéria na Veja de setembro que estão começando a pensar em PROIBIR o consumo do AÇÚCAR, pode acreditar? Assim, como as propagandas de cigarro estão sugerindo que venha nas embalagens do rótulos de produtos que contenham açúcar aquela aviso de alerta que tem nos cigarros:


"MINISTÉRIO DA SAÚDE ADVERTE: COMER AÇÚCAR FAZ MAL A SAÚDE..."


E porque eles não acrescentam a isso: alimentos com conservantes, fast foods, agrotóxico, ar poluído, estresse...


Ok! Açúcar causa seus males todos sabem, mas o que é que não causa. Por isso foi tão ferrenha em relação a campanha contra o tabagismo, justamente, porque temia que outras coisas também fossem proibidas simplesmente porque "agora", e somente agora, descobriram que isso ou aquilo faz mal a saúde. Afinal o que não faz? Não se trata aqui d euma apologia ao cigarro, até porque nem fumar fumo, mas acho muito violento essa restrição aos fumentes que estão tendo que deixar na base do chicote o cigarro. Bem, o assunto do cigarro é polêmico, mas eu fico imaginando euzinha fazendo contra-bando de açúcar...Jesus! E que será o primeiro alvo da campanha? A empressas de refrigerante que contem açúcar liquido, segundoa s qpequisas mais nocivo poque o pâncreas não processa direito e daí até mecionaram a Coca-Cola. Com o ditado popular as avessa:

"Quem é Rei sempre pode perder a majestade"... ( O fim do Império Norte Americano? O fim do Império da Coca-cola que domina o mundo?)


Mais uma que pensei e gostaria de compartilhar sobre INTIMIDADE E SEGREDOS...


Quando a gente passa muito tempo guardando segredos, a presença do outro pode ser sentida como sendo a de um intruso, uma ameaça, constrangimento...Como alguém que estivesse prestes a ser pego.


E por fim...Esse texto de um blog que Jad viu e lembrou de mim...Me pareceu uma dica hem? Consideranod isso e usarei o recurso da pendrive quando necessário rs, rs...


Logo quando sai da minha fase “depressiva”, passei a me preocupar com meu conteúdo. Ia muito ao cinema, teatro, mostras;lia muito. Poderia estar em qualquer roda que eu sempre teria assunto para discutir nela, mesmo que com pessoas mais velhas.


Me perguntava por que fazemos- homens e mulheres- tanto esforço para ser “o máximo”. Quando vim pra NY, e aqui fiquei louca (naquele sentido) quase todos os dias, percebi que tudo isso é para nos garantir sexo.Assim como eu, muitas mulheres se desdobram para parecerem, não apenas inteligentes e estudadass, mas interessante;alguém sexy, desejada, excitante- era o que eu queria (hormônios, fazer o que?hahahahha).


Só que hoje eu cansei. Cansei. Cansei há uma semana, há um mês;há não sei quanto tempo, mas cansei. Estou “envelhecendo”. Ainda não é uma idade alarmante, mas o tempo está passando, não é?


A vantagem de “ficar velha” é que (na maioria das vezes, of course) deixamos algumas nóis de lado e já não temos mais paciência para fingir sejá lá o que for por muito tempo (se eu penso assim, no “auge” dos meus 18 anos, imagina uma madura e invejada mulher de 30?!).


Não serei hipócrita: ainda me importo com o que as pessoas acham de mim, é verdade, mas com bem menos relevância- e um dia isso finda.Fiz o favor a mim mesma de enfurnar em algum lugar os livros-cabeça, e os troquei pelas revistas e “livros de mulherzinha” (meu cérebro-dominador-do-mundo agradece).


Foi tudo muito rápido, como magia. Nietzsche, de repente, tornou-se uma lembrança distante- até vaga. Freud deixou de ser meu melhor amigo e comprei um porquinho da índia. Me entreguei sem qualquer pudor à minha futilidade, a qual eu demorei quase duas décadas para assumí-la.Gosto de estar em rodas e falar bobagens. Gosto de me jogar no sofá e ver séries que não me fazem pensar. Gosto de jogar Mario (ever!!!) até me acabar no Wii. Gosto de soltar meus venenos. (6) Voltei a desenhar- só bonecos de palitinho são permitidos. Fui a um jogo de Baseball e não tentei entender: apenas gritei que nem uma louca de pedra. hehehe


Recentemente, pouco antes de eu embarcar para os EUA, uma amiga reclamou que os homens não gostam de mulheres seguras de si, “poderosas”; segundo ela, eles querem mesmo as boazinhas-complacentes. Por que isso?Segundo o “Coelho”, duas pessoas muito decididas geram conflitos entre si- mesmo que o ideal é que as pessoas sejam assim. Por que os humanos são complicados, hein?Hahahaha.


De qualquer forma, partindo da idéia que ele está certo (cada dia me convenço mais), faço o “apelo”: tenho estado bem comum ultimamente;se alguém estiver disposto, basta mandar os dados por e-mail. Hahahhhahaha.Bom, se alguém que eu gostar fizer questão do conteúdo, eu dou um pendrive com tudo: músicas que gosto, e-books que marcaram minha vida, fotos das viagens interessantes que fiz, textos que atuei, textos que escrevi, minhas resenhas, meus devaneios (e um link para o meu blog, claro hihihihhi). Fechado?

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Queres aclarar, observar, deduzir, narrar despretenciosamene? Bem-vindo! Caso queiras apenas maliciosamente criticar, por acaso não é seu espaço, nem virtual...