quinta-feira, 15 de outubro de 2009

Tapa com luvas de pelíca não, mas de boxe



- Ah! Como foi o evento da Universidade? Não pude ir porque estava resolvendo outras coisas, mas sinto que o professor sente falta quando a gente não vai... - e daí foi um blá-blá sobre as regras do jogo da pós quando de repente, na lata, me vem uma pergunta que parecia um tratado sócio-psicológico... - Metamorfo

- Assim, quanto tempo mesmo você não ver de fato e de direito ele? - Metamorfo

- Acho que uns quatro meses cortamos contato geral - Mística

- Na verdade eu queria saber qual a sua compreensão sobre uma relação difícil que descamba para problemática? - Metamorfo

E daí fui na melhor do "gato subiu no telhado", explicando que numa relação quando as diferenças se acentuam e angustia é maior do que as afinidades, quando você deixa de ser você para ser outra pessoa, quando se tenta de tudo - um entrar no mundo do outro respeitando as diferenças e mesmo assim não dá certo - é porque tá na hora de cada um seguir seu caminho...

Ufa! Nunca ninguém tinha me feito uma pergunta desse nível. Não era simplesmente responder,. com todas as emoções. Era excluí-la e deixar o racional falar...Dei uma descolada e só retruquei;

- Menino depois da sabatina do projeto tu ainda quer fazer uma sabatina sobre minha vida pessoal e profissional é? - Mística

- Na verdade eu gosto de conversar sobre essas coisas e sei que você não é uma pessoa blindada [e daí eu pensei na hora: "você está por fora, a diferença é que eu tenho problemas com a criptonita"]. - Metamorfo

- Vem cá, com quem você conseguiu informações sobre meu perfil relacional com "ele"? - Mística

- Ele mesmo me contou, não com essas palavras, mas eu fiz as minhas interpretações... - Metamorfo

E eu pensei filhos da puta pro dois...É rinha de galo ou competição de quem faz xixi no território mais longe. Detalhe: nem pensem que o alvo sou eu hem? Sou móvel...

A irmã siamesa perguntou porque é que você não perguntou: " Sim, mas qual é seu interesse nisso?".

Carríssimas fui pega de surpresa e tentei sair da saia justa de salto alto e não descompensada pô! Mas confesso que estou com ódio.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Queres aclarar, observar, deduzir, narrar despretenciosamene? Bem-vindo! Caso queiras apenas maliciosamente criticar, por acaso não é seu espaço, nem virtual...