sexta-feira, 1 de janeiro de 2010

O beijo


Foi à noite. Na casa havia apenas um garrafa antiga de licor barato. Tudo bem! Era apenas pra dar "um barato"...O calor da bebida chegou logo aos lábios e mesmo tendo jogado suas roupas fora, rasgado suas fotos, foram as lembranças que tocaram. Na verdade elas as seguraram pelos cabelos, deslizando a ponto de seus dedos pelo rosto até os lábios...E de olhos bem fechados, na madrugada, quando não tinha mais uma gota de sono, encostou a boca carnuda, beijando vividamente. Um peixe? Quem sabe.

A boca latejava do beijo e de saudade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Queres aclarar, observar, deduzir, narrar despretenciosamene? Bem-vindo! Caso queiras apenas maliciosamente criticar, por acaso não é seu espaço, nem virtual...