terça-feira, 9 de março de 2010

Pós 08 de Março, o que é que sobrou?


* Ontem a irmã siamesa e eu comentávamos sobre o dia da mulher e o monte de parabéns e de homenagens que nos é reverenciados.

Pena que isso não se converta em respeito todos os dias.
Pena que isso não se converta em luta pela igualdade de fato: nos salários, no tempo de jornada de trabalho com casa, filhos, marido, estudos e trabalho.
Pena que ainda existam matérias jornalísticas denunciando patrões que exploram suas empregadas, inclusive sexualmente, as obrigando ou a usar roupas pequeníssimas - para atrair a atenção do clientes -ou usa uma fachada de venda de sucos, pressionando a converter as não vendas de suco nas rodovias de nosso país em comércio sexual.

Enfim, feliz dia das mulheres ainda. Por que todo dia é dia de Maria, embora não seja mini-série da globo. E viva ao sufrágio universal feminino, as políticas públicas voltadas para as mulheres, a liberdade sexual e a conquista no mercado de trabalho, mesmo que nem sempre com jornadas e salários realmente justos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Queres aclarar, observar, deduzir, narrar despretenciosamene? Bem-vindo! Caso queiras apenas maliciosamente criticar, por acaso não é seu espaço, nem virtual...