segunda-feira, 3 de maio de 2010

Instântaneos da vida privada


Parecia tudo tão conhecido: aquele cheiro, aquele beijo, a maneira de se chegar, de abraçar, de fazer um carinho...Não queria, mas era inevitável pensar:

"-Será que também passa por isso? Estar com outro alguém e achar parecido quando é diferente? De procurar no outro um outro OUTRO que não é o mesmo de agora e de antes e nem o atual?".

Fechava os olhos e as lembranças vinham como instânaneos vivos, de algo que foi perdido, não-feito, tomado rota distinta...

Que seja! Acorde! Tudo passa...Dizia a si mesmo e pensava nas "seis coisas impossíveis do mundo de Alice antes do café da manhã": 1) uma bebida para encolher, 2) um bolo que faz crescer, 3) animais que falam, 4) um gato invisível, 5) uma largata oráculo e 6) matar o dragão da Rainha Vermelha. E assim, Alice podia encolher para poder melhor se esconder, ser maior do que os obstáculos, saber que tem pessoas com qualidades de alguns animais, desaparecer quando lhe conviesse, saber o que fazer na hora certa e acabar com aquilo que a oprime, por dentro e por fora.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Queres aclarar, observar, deduzir, narrar despretenciosamene? Bem-vindo! Caso queiras apenas maliciosamente criticar, por acaso não é seu espaço, nem virtual...