terça-feira, 4 de janeiro de 2011

Desejos e sonhos num novo ano


- Foi tudo um engano. Eu pensei que podia...
- Mas e agora?
- O que vamos dizer a ela?E a família e a minha família? Depois de tudo...
[uma indecisão tomava conta junto ao medo da reprovação alheia por tantos bates e rebates].

Acordou e percebeu que não passara de um sonho e que, diferente da época da adolescência, nem todos os problemas de "matemática" tem solução e não adianta pensar em resolvê-lo para passar ao próximo...Existem problemas que não são para resolvidos, mas convividos na incompletude de não sê-lo.

- Feliz ano novo! - disse a si ao acordar....

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Queres aclarar, observar, deduzir, narrar despretenciosamene? Bem-vindo! Caso queiras apenas maliciosamente criticar, por acaso não é seu espaço, nem virtual...