segunda-feira, 24 de janeiro de 2011

Um cara difícil in DOIDAS E SANTAS (últimas postagens))


Um cara difícil
"Prezada leitora: se um dia você sair com um cara pela primeira vez, motivada a iniciar um relacionamento amoroso, e ele adverti-la dizendo "sou um cara difícil", acione a luz amarela. Ok, pode ser que seja apenas charminho dele, uma maneira de se valorizar aos seus olhos - usou o adjetivo "difícil" como oposto de "tedioso". Sim, talvez ele só queira deixá-la ainda mais a fim, dizendo uma frase desafiadora que pode ser traduzida como: será que você consegue dar conta do meu temperamento explosivo, terá atributos suficiente para me amansar e me fazer virar um cordeiro na sua mão? Mulheres adoram esse joguinho perigoso. Só que pode não ser jogo algum, e ele estar sendo absolutamente modesto na sua própria descrição: talvez ele não seja difícil, e si impossível. Nenhum de nós é muito fácil, nem homens, nem mulheres. Só o fato de termos sido criados em cativeiro numa família com suas próprias regras, valores e manias já faz de cada um de nós uma aposta arriscada na hora de ter que negociar com uma espécie nascida em um cativeiro diferente. Mas, como relações entre irmãos são veementemente desaconselhável, o jeito é procurar uma alma gêmea na praia, no bar, na rave, e torcer para que ele não dê o fatídico aviso" sou um cara difícil", porque se ele for mais difícil do que todos naturalmente são, aí danou-se. O cara difícil vai estar superentusiasmado quando falar com você ao telefone pela manhã e, a tardinha, ligará de novo para desmarcar o cinema porque precisa ficar sozinho, com a luz apagada, em embate silencioso com seus demônios internos. Quando vocês estiverem na platéia de um show com três mil pessoas, ele vai encasquetar que um homem de camiseta verde está olhando com insistência pra você, e vai ter certeza de que você está retribuindo o olhar, e você vai perder a voz tentando explicar, no meio daquela barulheira que tem pelo menos oitocentos marmanjos de camiseta verde em volta, todos olhando pro palco. Aliás, se estivessem olhando pra você, qual seria o problema, ele não se garante não? Que audácia, você peitou o cara difícil. Ele vai deixá-la sozinha no show e desligará o celular por três dias. se você não amá-lo, o prejuízo será apenas a bandeirada pra casa, mas se você o ama, prepare-se para esvair-se em explicações e declarações, a fim de trazê-lo de volta a realidade. Um cara difícil exige uma paciência oceânica. Ele vai ser romântico e muito bruto. Ele vai ser generoso e muito casca-grossa. Ele vai dizer a verdade e vai mentir às vezes. Ele vai fazê-la se sentir uma eleita entre todas, e depois vai dar mole pra muitas. Ele vai implicar com as mínimas coisas, e com as grandes também. Ele vai exibir qualidades que você nem sabia que um homem poderia ter e, em troca, vai abusar de todos os defeitos que você sabia que todo homem tia. Ele vai ser ótimo na cama. Vai ser um perigo dirigindo um carro. Vai ser gentil com sua mãe. Vai der um burucutu com a mãe dele. Ele mudará de humor a cada vinte minutos, ele vai brigar por nada, vai beijá-la demoradamente por horas e, com essa bipolaridade bem ou mal disfarçada, ele a deixará tão tonta e exausta que você pensará que foi atropelada por um trem descarrilhado. "Quem sou eu?". será sua primeira pergunta ao acordar sobre os trilhos. No primeiro encontro, pergunte:você é um homem difícil? Se ele responder que é, procure imediatamente um psicanalista. Pra você, santa.
23 de março de 2008 Marta Mederios

MEDEIROS, Martha. Doidas e Santas. Porto Alegre, RS: L&PM, 2009.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Queres aclarar, observar, deduzir, narrar despretenciosamene? Bem-vindo! Caso queiras apenas maliciosamente criticar, por acaso não é seu espaço, nem virtual...