domingo, 15 de maio de 2011

"Hoje tem Marmelada? Tem sim senhor!"

Não basta ter apenas o espaço físico de um Teatro, sem desmerecer a importância desse diante da reforma do Severino Cabral em Campina Grande/PB. É preciso ter a própria arte em cena, o espetáculo cênico. Seja nesse espaço, na praça, na rua...Infelizmente sabemos o quanto Campina é carente de espetáculos dessa natureza, já que todas as ações nessa área acabam por se concentrar unicamente no Festival de Inverno. Restando-nos um "obsoletismo" no correr dos outros meses do ano.

Sem querer valer a máxima popular que "em terra de cego quem tem um olho é rei", como se nos contentássemos com qualquer coisa, é mais do que merecido os elogios às últimas apresentações do espetáculo desse fim-de-semana: "O Pastoril Profano Circense". Usando do humor escachado dos palavrões - ainda um tabu em nossa sociedade apesar de toda a erotização que é ostentada todo tempo, em todos os lugares e pelos meios de comunicação- o espetáuclo não se restringiu a isso, mas acrescentou pitadas de sarcasmo, crítica a sociedade campinense e tudo aquilo que pensamos e muitas vezes não temos coragem de falar. Sem falar da apresentação se encaixar no imprevisto da interação em tempo real com a platéia/público/personagem. Enfim, um humor bufão, mas nem por isso menos inteligente para que gosta de subestimar as coisas simples e os produtos da terra.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Queres aclarar, observar, deduzir, narrar despretenciosamene? Bem-vindo! Caso queiras apenas maliciosamente criticar, por acaso não é seu espaço, nem virtual...