quarta-feira, 29 de junho de 2011

Quarta-feira irônica: julgamento nas pequenas causas


No capítulo "Caminho das Pedras da Burocracia", comecei a narrar minha saga com uma empresa fabricante de impressoras de renome no Brasil e o juizado do consumidor. Hoje após quase vinte dias de espera pela audiência, além da expectativa e relatos encorajadores:
  1. "Lembre-se caso não compareça no dia da audiência em local e hora marcados você paga o "preju" a empresa denunciada;"
  2. "Não se preocupe as coisas nunca se resolvem na primeira audiência de conciliação" [De fato pude constatar isso. Próxima audiência de instrução sem recursos a exatos dois meses e quinze dias. Somente! A empresa queria devolver o dinheiro da compra, mas nem arrolou o valor de dois cartuchos novos que comprei no momento da pane do eletrônico. Ou seja, continuaria no prejuízo, partir daquela máxima popular que "é melhor um pássaro na mão do que dois voando"];
  3. Além da massada que é a sala de espera, já que você chega com um mínimo de antecedência para evitar imprevistos comuns em dias de chuva, me senti dentro de um mercado público: muitos passantes em corredor pequeno, uma gritalhada chamando as pessoas para as salas, partes arroladas em processos distintos discutindo como quem anuncia uma guerra prestes a acontecer;
  4. Encerro o relato, a minha indignação consiste por mais tempo perdido e pelo fato da língua estar coçando por não poder denunciar a empresa "mal-caráter do olho junto". Lógico, preciso me defender de possíveis processos por calunia e difamação já que a lei parece ser feita para poucos e não todos...[Um conhecido disse que um internauta gravou um vídeo esculhambando uma empresa de eletrodomésticos e em menos de vinte e quatro horas a empresa entrou em contato para ressarcir o dono...Mas vai lá saber né!]

quinta-feira, 23 de junho de 2011

Monte seu cordel encantado

A vida se confunde com a ficção. A ficção se confunde com a vida...Como é comum, o que é de novela acaba virando moda. E assim também é com as imagens que fazem parte da abertura da Novela "Cordel Encantado". A novidade está justamente na sacada do facebook em disponibilizar um programa no qual você mesmo pode montar sua xilogravura a partir de fotos pessoais. Esse foi o programa que usei para fazer o painel de entrada do meu Blog. Vai lá e dá uma conferida. Além de criativo, achei a sacada super divertida

segunda-feira, 20 de junho de 2011

Qual a cor do seu cérebro?

Vale as dicas aí de um teste que fiz numa página de comportamento...Achei bem equilibrada as cores amarelas, azul e verde do meu cérebro. Entre o lógica, a criatividade, a lealdade e a organização...Confira o seu também aqui....

quarta-feira, 15 de junho de 2011

Quarta-feira irônica: Ai que amor...Será?


Pleno dia dos namorados e nas ruas da cidade vejo um casal descendo do carro em direção a um edifício. Pelos trajes despojados, o edifício possivelmente era o da residência de ambos. O surpeendente foi a frieza e a estranheza com que o casal se direcionava até a porta. Mudos. Sem uma troca de olhar terna ou cumplice.

Lá estava uma mulher arrastando um belo buquê de rosas vermelhas como quem arrasta um mólho de trampos sem significância. Seria a magia do dia? Ou a obrigação do social de sê-lo? Irônico...

terça-feira, 14 de junho de 2011

Terça-feira retrô: dica de joguinho erótico


Navegando pela net no fim-de-semana não tinha que não se contaminasse com o clima de "love is in the air". E claro que escrevo do lado das solteírissimas que chupam dedo na data, ou das que saem a caça ou ainda das que curte o dia juntinho...

Vi de suflê de rosas para cozinheiras "profissas" até jogo erótico. Como assim? Talvez você encontre no sex shop, numa loja de roupa feminina, sei lá...Mas dá para rolar um jogo artesanal, sem duplo sentido. Baralho erótico: Cada carta uma ordem: beijo, mordida....vale a criatividade. Mas o que me impresionou foi o beijo gelado e o beijo holly stone. O que são? Vale a criatividade. Sem vídeo aula, ok ;)

segunda-feira, 13 de junho de 2011

Segunda-feira festiva


"São mitos de calendário
tanto o ontem como o agora,
e o teu aniversário
é um nascer a toda hora."*

* Carlos Drummond de Andrade (1902-1987), poeta brasileiro, em O Tempo Passa? Não Passa, do livro Amar se Aprende Amando (Record)

Em homenagem ao niver do Mano Jou, o Tchuco, que faz a vida ser diferente, um pouco melhor, ou uma festa todos os dias no seu nascer a toda hora...

sexta-feira, 10 de junho de 2011

Sexta-feira de prosa poética: Sem a borracha da censura


Lembrando de outrora, não tenho o passado como um mensageiro saudoso. Trato-o como objeto, posto que já se foi e nada mais pode ser. E no presente apenas é redundantemente passado à limpo. Sem a borracha da censura. mas com a vocação de decodificar. Traduzir. Clarificar com brandura o que um dia tinha aparência de indecifrável, complexo, intenso e intransponível.

quinta-feira, 9 de junho de 2011

Quinta-feira social: por força da lei


Depois de problemas com minha impressora novíssima, com exatos um mês e cinco dias de comprada, e a postura de empresa reconhecida de eletro-eletônicos em tratar-me a base do "enroleixom", decidi procurar o juizado do consumidor. Daí começa a minha saga a partir da qual decidi elencar alguns passos para ajudar a qualquer consumidor a enfrentar problemas como esse: o de ressarcimento de produto durável e quem sabe indenização por constrangimento e danos morais.

Depois de uma vasta pesquisa na net e de idas e vindas no referido juizado aprendi que:

  1. De acordo com o Código de Defesa do consumidor Lei nº 8.078/90 fundamentado e nos artigos 1, 2, 6, 10 e 12 os quais dispõe que:

    bens ou produtos duráveis, defeito em roupas eletrodomésticos, eletrônicos deve ter sua troca realizada no prazo de 90 dias, a partir do recebimento do produto ou término do serviço, quando o caso do defeito não for aparente no prazo de 90 dias a partir do momento que ele for constatado, ou ainda em caso de que o defeito não for aparente, o consumidor tem cinco anos para reclamar a partir do aparecimento do defeito. Também utilizei os argumentos";

  2. Existe nesse tipo de processo civil a opção de fazer a queixa contra a empresa ou serviço de forma oral ou por escrito. Optei por fazê-la por escrito de modo que não ficasse sombra de dúvidas quanto como o não funcionamento da minha impressora acarretou prejuízos materiais, danos morais e constrangimento;
  3. A queixa escrita foi realizada a partir de modelos de peças jurídicas que existem nos canais jurídicos da internet, os quais dividem o texto em cabeçario ao juizado; o tipo de ação proposta, que no meu caso foi ação de indenização por danos morais e ressarcimentos por danos cumulados; um item "contra quem a ação" era proposta com dados que constarão no item seis dessa postagem;registro do nome do demandante da ação e documentos, seguido do item "das competências" que reza sobre artigos da lei que resguarda o cidadão; um item intitulado "dos fatos" que trata da narração do acontecido com a demandante do processo; um subitem com "Assim conclui-se", no qual você apresenta o desfecho final do episódio narrado, junto com as consequências que a omissão da empresa causaram;
  4. Não se esqueça de orçar o valor da causa. Exatamente! Você é obrigado a dizer quanto custará a causa que sem a ajuda de um advogado torna-se difícil arbitrar com base em cálculos legais. A atendente do juizado instruiu-me que colocasse um valor entre um ou dois salários mínimos, tendo em vista que caso contrário fosse, seria ressarcido-me apenas o valor da impressora e maior do que isto não poderia o processo correr naquele juizado;
  5. Ah! O juiz pode imputar valor ao processo maior do que você propôs ou menor;
  6. Daí a importância de anexar o maior número de documentos e comprovantes possíveis para constar também como ação de danos materiais, que não foi meu caso já que não tinha como comprovar gastos. Anexei o e-mail que a empresa enviou-me e a nota fiscal da compra do produto;
  7. Esteja atento quando procurar o juizado do consumidor para levar fotocópia de RG, CPF ou CNH; comprovante de residência, endereço completo da empresa e do fabricante do produto (rua, número, bairro, complementos, cidade, estado e principalmente o CEP) e, por fim, todos os documentos relativos à reclamação (notas fiscais, ordens de serviço, extratos bancários, escrituras etc);
  8. No ato do registro da queixa você já saberá quando será a primeira audiência de conciliação, no meu caso foi marcado para daqui a vinte dias.
Bem o saldo parcial até o momento só de gasto em tempo foram seis horas de pesquisa e entendimento com ajuda da internet, mais seis para elaborar o documento e mais umas três horas para prestar a queixa no juizado, contando com fila, registro e ratificação de texto proposto pela atendente.

O cômico no meio dessa história é que embora a lei diga que todos são inocentes até que se prove o contrário, junto a papelada do processo existe uma advertência que caso o indivíduo não compareça a audiência sem justificar ou se chegar-se a sentença de que o demandante do processo causou na verdade "dano" a empresa a qual move ação, será o sujeito e não a empresa que pagará as custas do processo. É mole? Eu é que não quero mais...daqui a alguns dias cenas do próximo capítulo. Espero que essas dicas ajudem aos consumidores cidadãos, marinheiros de primeira viagem com vista para o inferno da burocracia.

quarta-feira, 8 de junho de 2011

Quarta-feira irônica: rápida e rasteira


Parafraseando o poeta carioca Chacal vou ser rápida e rasteira, aproveitar o clima junino e ser irônica...Diante da tragicomédia da vida privada um amigo disse-me:

"- É como naquela música de Flávio José:" Se avache não que a burrinha da felicidade nunca se atrasa...amanhã pode acontecer tudo. Inclusive nada..."

"- Aff Maria! Quer dizer que a burrinha pode ser cega, manca, doida, surda e muda? Misericórdia!"



quinta-feira, 2 de junho de 2011

Corrida de calcinhas em dia das Prostitutas


Sem adentrar nos meros do debate sobre "ser ou não ser prostituta: eis a questão?" Achei muito interessante a vizinha que ao adentrar em minha casa foi logo comentando sobre a corrida das calcinhas em João Pessoa que acontece hoje, 02 de junho, dia da prostituta. O que mais me chamou atenção foi imaginar um monte de marmanjo corrido com calcinhas na cabeça e a premiação ser um bode, três galinhas e uma corda de caranguejo.

A primeira coisa que veio na minha cabeça foi:
"- Não poderia ser coisinha melhor não? Tipo...geralmente associa-se prostituição com coisa sempre ruim, submundo... Esse tipo de premiação não reforça isso não?" Do outro lado do prisma, pensei..."mas quer coisa mas regional, engraçada e bufônica do que ter como premiação BODE, GALINHA E CARANGUEJO! Produtos da nossa terra, oxe!. Afinal nada mais condizente com uma corrida de calcinha em que o primeiro lugar foi uma calcinha com tema de desenhos animados." E atire a primeira pedra qual a mulher, independente de cor, raça, religião e profissão, que nunca teve uma calcinha de bichinho? Nem que quando criança, mas teve. A! teve!

Enfim, o lado cultural e social disso é que esse dia é internacional, trata-se de reconhecimento dessa profissão pelo Ministério do Trabalho e tem como marco manifestação na França de profissionais organizadas em 1975 contra o "rufianismo", cafetinagem, e a exigência de reconhecimento de sua utilidade como qualquer outro serviço. Dos pormenores da atividade em texto oficial encontra-se a produção visual, seduzir, envolver com perfume e satisfazer o ego do cliente.

Tá pensando que é fácil? Pergunte aí a qualquer mulher mortal se não se trata de uma rotina árdua: ser mulher, mãe, irmã, filha, profissional e ainda muito sexy a qualquer preço: nem que seja o do bisturi?

quarta-feira, 1 de junho de 2011

Passando a limpo depois dos trinta e um


Ontem foi meu aniversário. Lindos trinta e um aninhos. Os mais próximos fizeram um bolo surprersa na hora do almoço. Pois é! A desvantagem de fazer anivrsário no meio da semana é essa. Tá todo mundo ocupado. Presentinhos, telefonemas, e-mails...muita energia boa porque é isso que importa...Mas passando a limpo esse momento copiei essa entrevista no blog da Lari... e de frente comigo mesma, lá vai... em outra postagem conto outras coisitas...

1-Meu nome é: Thaisa Santos de Almeida
2-Quem escolheu foi: meu pai, graças à Deus porque minha mãe por influencia de minha avó queria Doriana. Imaginem euzinha com nome de manteiga!
3-Significa:procurando na net achei aqui como Tais..."aquela que deve ser contemplada. Jamais deixa transparecer suas fraquezas. Prefere encarar os problemas sozinha a ter de partilhar sua dor. Costuma ter boas idéias, a maioria audaciosa. Suas reservas de emergência não a deixam na mão".
4-Meu signo é: Gêmeos
5-A melhor atitude que já tomei: ter desistido do que não tinha jeito...
6-O momento mais emocionante que já vivi foi:aff! Mantega que eu sou... Nesse último niver foi o vídeo que meu irmão fez para mim, elecando um monte de qualidade que nem eu sabia que tinha;)
7-A maior dor que já senti: a melhor atitude também foi a maior dor...fazer o que!
8-A maior alegria: A festa surpresa que eu mesma estraguei porque cheguei cedo demais na festa...hehehe...para variar...surpresa para mim é quase uma operação impossível.
9-O melhor presente que já ganhei: vixe! Todos os presentes simbólicos: bonecas, fotos, caixas...
10-O mais inesquecível: Ainda é o medo da dor, da impotência...
11-Meu maior sonho é: ser "prefessora" de fato e de direito na facu
12-Daqui a 10 anos eu quero.. ter terminado o doutorado, estar trabalhando como "prefesssora" e no auge do amor!
13-Eu acho burrice: "cometer o mesmo erro"
14-Eu tenho pena: da avareza...quem é avaro com dinheiro é mais pobre ainda em sentimento
15-Eu acredito: na transformação
16-Eu admiro: quem cuida de mim e me faz rir
17-Eu queria: que a vida fosse uma caixinha de surpresas boas, pequenas, mas boas, todos os dias...
18-Eu tenho saudades..."do que eu ainda não vi..."(Legião Urbana)
19-Moro num lugar... "Moro num país tropical e abençoado por Deus e bonito por Natureza..."
20-Não saio de casa sem... livros e brinco.
21- Eu posso...mudar meu "destino".

Sexta-feira fatalle: maquiagem ao contrário

Para quem gosta de maquiagem e do tipo com um "olhão" de femme fatale aí vai a dica desse vídeo. A novidade? Make preto sem borrar e para disfarçar o cansaço. Essa é a minha pedida nos dias de bom humor e para dar um up no astral. Confira aqui.