quinta-feira, 18 de agosto de 2011

Entre abutres

Primeira. Segunda..."Putz! Qual é a chave?" E depois de tantas tentativas "a chave" da porta antiga e carcomida. Lá dentro sentia-se temporariamente segura. Mesmo que ainda fosse uma sala escura e vazia. "Por que raios tinha escolhido justamente aquele lugar?" Apenas tinha a certeza da "surpresinha" que a vida lhe havia reservado. Ou será que tinha na verdade procurado?
De ímpeto fez o que deveria fazer. E numa tacada só saiu fossando todas as caixas e juntando tudo que não lhe pertencia e que portanto precisaria ser devolvido. Com uma caixa improvisada nas mãos a recém-chegada bateu a porta dos vizinhos, fingindo coragem:

- Desculpa. É rápido.
- O que você quer?
- Vim apenas devolver isso. Não quero incomodar mais.
- O que você está fazendo aqui?
- Estou abrindo um consultório aqui do lado...Então isso pertence a você...vocês... vou indo. 

E como um casal de abutres que acuavam uma hiena ferida, saíram de seu apartamento e sem cerimônias adentraram na sala ainda vazia do consultório....

- Quer dizer que vamos ser vizinhos! - enfatizando certa ironia.

E sacando da máquina fotográfica a abutre fêmea, desdenhosa, clicava os novos compartimentos vazios como quem manejava uma arma encontrada na cena do crime.  Entre as caixas a récem-chegada procurava um lápis para escrever na porta: "Volto Já". Uma desculpa esfarrapada, porém digna e educada afim de conter aquela invasão e dali sair. Suas mãos tremiam. A cabeça rodava... E num instante de vacilo da vigília da fêmea, a recém-chegada roubou um beijo do abutre.


- Sinto sua falta - disse numa mistura de dor e vergonha. Era sua parte mais frágil, complexa e fragmentada que urrava. E ele apenas rira de sua iniciativa patética e mendigante.A imagem fixa em mente: aqueles olhos verdes sardônicos que regogizavam-se da dor e da confusão enquanto corria para longe dali.
 


Sobre os comments:
Larissa Lino: Tê-la como leitora assídua é muito bacana e me envaidesse ...Saudade!


Anônimos: Quanto ao que parece continuidade a alguns contos que escrevi no ano passado...: interessante. Fica a sugestão de continuidade para os próximos contos, ;)


Um comentário:

Queres aclarar, observar, deduzir, narrar despretenciosamene? Bem-vindo! Caso queiras apenas maliciosamente criticar, por acaso não é seu espaço, nem virtual...