sábado, 6 de agosto de 2011

O cliente sempre tem razão. Será?

Será que a afirmação "o cliente sempre tem razão" persiste em existir? E como seria a sua existência? Na era da informação e de reivindicação de respeito aos direitos do consumidor acredito que o cliente pode ter razão, o que quer dizer que, o cliente e o vendedor precisam estabelecer uma relação mútua de respeito, a qual independa do valor do produtor, alto/baixo, ou de status sociais distintos rico/pobre, tanto de um lado como do outro.

Entretanto, infelizmente essa não é uma regra de nosso convívio democrático: "Fala mais e tem mais direito, quem tem mais [dinheiro, prestígio  e poder]...O que acontece é que geralmente o cliente ao comprar SEMPRE tem a razão e ao reclamar NUNCA tem. Lei da selva! E o que falta? talvez gentileza...Gentileza do consumidor em dizer : Não! Agradecido. E humildade do vendedor, não no sentido de subserviência em aceitar qualquer tipo de tratamento, mas modéstia para perceber que a fidelidade do consumidor não se restringe a uma única compra, mas ter filem para perceber o perfil do consumidor: tem gente que compra qualquer coisa e o que tiver na moda; tem gente que compra pouco e prefire estilo; tem gente que compra o que precisa; tem gente que compra pela paixão do impulso... O vendedor precisar criar suas próprias estratégias para lidar com cada um deles. Todos são consumidores que devem ser respeitados. E assim tratados, com certeza, seguiram não o seu produto, mas  você, que sempre será honesto em dizer o que ele precisa saber diante do que realmente está desejando. Muito mais do que metas de vendas e posicionamento de produto do mercado, trata-se de tratamento diferenciado, individualizado, e não massificado. Uma mudança tipica dos novos tempos de consumo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Queres aclarar, observar, deduzir, narrar despretenciosamene? Bem-vindo! Caso queiras apenas maliciosamente criticar, por acaso não é seu espaço, nem virtual...