terça-feira, 6 de setembro de 2011

Sete de Setembro e o Homem de Sua Vida. Que tal?


qual seria o homem da sua vida? De onde ele vem? Será que vem nesse feriadão?

Ele vem do futuro, do acaso probabilisticamente impossível de que o amor faz parte da equação matemática do universo...No filme “O Homem do Futuro”, produção brasileira com Wagner Moura e Aline Moraes, discute-se a teoria da relatividade de Einstein e a discussão sobre a hipercorda, na qual existem realidades paralelas que coexistem e sendo assim, o amor do futuro pode voltar ao passado para tentar realizá-lo, seja uma, duas, três vezes...Quantas forem necessárias.


A produção brasileira poderia se limitar a nuances, por exemplo, do filme "Efeito Borboleta", aonde um “dom de uma deformação cerebral” é substituído por uma máquina do tempo, ou ao "Quem sabe nos encontramos no futuro...”, do filme  “A Casa do Lago”. No entanto, contrariando a opinião de alguns de que cinema brasileiro é o mesmo que assistir novela, “O Homem do Futuro” deu um touché no espectador com a trilha sonora inconfundível "Tempo Perdido" de Legião Urbana  arrematando  risos com choro e torcida. E muita torcida para que tudo dê certo.

E se nesse exato momento o meu eu do futuro estiver lendo essa blogagem, ou caso possa twitter algo para mim mesma, quero dizer-lhe que: “Você é resultado das suas escolhas. E são elas que fazem com que se orgulhe ou não de quem você realmente é. A vida nada mais é do que aprender a encará-la, "sem medo do escuro", com suas alegrias e tristezas... Não queira resolver. Não queira mudar o que passou porque o que tiver de ser, vai ser. Não importa o que faça. Então viva o presente porque o futuro sonhado para sua atual existência é probabilisticamente difícil de se realizar. Por isso, divirta-se enquanto puder...”




Um comentário:

  1. "Caramba meu, puts grila" assim diria a Janete. O post ficou perfeitissimo, a escrita então nem se fala. O Video como desfecho ... Ah! Esse tive que fazer o donwload pra guarda-lo.

    ResponderExcluir

Queres aclarar, observar, deduzir, narrar despretenciosamene? Bem-vindo! Caso queiras apenas maliciosamente criticar, por acaso não é seu espaço, nem virtual...