sábado, 29 de outubro de 2011

Quando não se sabe receber o que a vida dá

- Que é isso? Rosas? Robou da onde?
- Já vai? O que você vai fazer a essa hora? Com quem?

Quando não se sabe receber o que a vida dá, as situações são semrpe vistas do ponto de vista negativo. Por que as rosas não são de um "exagerado, jogado aos seus pés, eu sou mesmo exagerado...".  E por que é que não se pode ir para casa somente porque se está cansado? Por que se espera sempre uma pedrada? Por que antecipar o sofrimento? Por que é preciso arranjar um motivo para justificar as armaduras de defesas? Porque é preciso estar sempre preparado, mas nunca para o melhor, para sinceridade, para honestidade, para o amor...É preciso sempre procurar "chifre em cabeça de cavalo", ou quem sabe "cabelo em ovo". Sendo assim tudo de fato não deixará de ser uma tragédia com vítimas fatais e nem a vida deixará de ser sufocante, sem graça das ameças de uma existência tida como vulgar...


quinta-feira, 27 de outubro de 2011

Os 15 minutos que mudam sua vida


Quais foram os 15 minutos que mudaram a minha vida? Era o que ressoava em minha cabeça depois do espetáculo Vida. Arte  cênica que mistura linguagens contemporâneas com música, interação atores-platéia, imprevisto, fotografia, tecnologia e vanguardismos. E daí percebi que tenho alguns 15 minutos que mudaram minha vida...Sem contar que de fato concordo com Leminski porque o "O que pintar eu assino"...
  1. Os 15 minutos em que mudei de cidade quando era criança;
  2. Os 15 minutos que deixei de ser criança;
  3. Os 15 minutos em que disse SIM!O Amo!
  4. Os 15 minutos em que sempre fui atrás do que queria. Custasse o que custasse. Era meu!;
  5. Os 15 minutos em que decidi NÃO! E fui morar longe daqui;
  6. Os 15 minutos em que tive que voltar e recomeçar;
  7. Os 15 minutos em que me abri para o novo e tento reconstruir a vida...como se fosse do zero...
Comments:
Íthalo: Até parece que você tem anos de experiência né? ;)

sexta-feira, 21 de outubro de 2011

Como assim, aquele beijo?



Mal anuncia o "merchâ" da próxima novela e logo cedo do dia me jogam nas fuças:
- E aí? Para você, qual foi aquele beijo?
- Ham? Sei lá! Nem lembro - sinceramente isso é uma pergunta que se larga logo assim nos peito de outro. Nem tempo de pensar dá. Então vai a primeira coisa que vem a cabeça. Mas a pergunta estava ali perseguindo e era difícil definir. Dá para fazer até mesmo uma tipologia sobre o beijo:
 1. PEIXE BEIJOQUEIRO - uma boca carnuda se emaranhando, como o peixinho beijoqueiro;
2. EVOLUCIONISTA- só evolui. Começa devagarzinho, com carinho, e quando menos percebe parece que o negócio pega fogo! Intenso;
3. MOLHADO- aquele que você dá na chuva, uai! As gotinhas de água doce escorrem pelo beijo e se misturam com beijocas suaves;
4. ROUBADO - é aquele que quando você menos espera. Não espera mesmo, vem e SMACK!;
5. DE BOM DIA - mesmo você estando de mau humor tem aquele sorrizão do seu lado, dizendo "bom dia meu amor!" ;
6. DE SAUDADE/RECONCILIAÇÃO - se o que evolui é intenso, este é mais, porque mistura desejo, saudade, arrependemento...Ui!
7. QUE PÕE PARA DORMIR NA INSÔNIA - beijo, beijo, beijo e dengo até você apenas dormir como um anjinho;
8. PRIMEIRO - ixi! Não dá para lembrar, mas acho que existe uma preocupação maior em beijar, beijar, aprimorar a ténica na prática, em se sentir fora de órbita... é mais afobado, curioso...
Chega! E depois de tanta tipologia e cheia de dúvidas... pergunta adiante:
- Me diga sem pensar: Qual foi aquele beijo para você? 
-Esse! - e "tomê-le" beijo para cima.
Ok! Entendi. O melhor beijo, aquele, é o CARPE DIEM o de hoje, o do agora, já! Sempre será melhor porque nada é igual, nem o ser humano, nem o que passa por ele. Além de romântico é uma forma de se sair de uma possível sinuca de bico "pianinho" hem!?



quinta-feira, 20 de outubro de 2011

Há tipos e tipos de mulheres, ou não?

Para começar, se você está esperando encontrar o blá-blá da hora da conquista, esqueça! Tem aí  um monte de revista ensinando as manobras do Cirque de Soleil transferido para o ato sexual. Um verdadeiro "Varekai" da cama, espetáculo inspirado na linguagem romena dos cigano,  "onde quer que seja", literalmente (e se você ler o manual do cafa no link anterior já, já desiste dessa ideia). Qualquer dúvida assista "Qualquer Gato Vira Lata", comédia romântica brasileira engraçadíssima, além de dar uns toques. Ou então, se vire!

O fato é que a mulherada para vender seu peixe para o gato, MENTE! O que é uma FURADA, vamos combinar. Como assim mente? Para começar, na origem de tudo ela acha tudo que o gato faz lindo. Às vezes é até a tal da "paixonete", noutras trata-se de um plano sórdido de não desagradá-lo. E daí? E daí que passados alguns meses o cara começa a chamar a mulher de PATROA e até de rádio patroa/patrulha com um sonoro toque de celular.

Se você não gosta de futebol, não precisa mentir pô! Se não gosta de fazer sexo anal, não precisa mentir pô! Indo de um extremo ao outro não quero dizer que mulheres não gostam de futebol, nem de sexo anal, mas que muita coisa que elas não estão "dando ouvidos", muitas vezes trata-se de uma estratégia dissimulada para não desagradá-lo e pior levá-lo a "brincar" de desconte noutro: "Você fez isso? Ah! Então eu vou fazer aquilo só para descontar aquilo que você fez no verão passado tá!?..." Além de infantil, gera um circulo vicioso que nunca acaba. Respeite o que ele, o gato, e o que você gostam.

Um bom vendedor não mente, descordando da charge de meu último post, apenas destaca as qualidades do produto sem esquecer as possíveis limitações, de acordo com o perfil e o desejo do cliente. Esse tipo de vendedor está muito mais preocupado em fidelizar o cliente do que tê-lo circunstancialmente, já que  o cliente sempre saberá que pode contar com o vendedor para encaixar seus desejos na realidade possível. Isso é estratégia de marketing aplicada as relações. Não minta. Mostre seu potencial, ou será que você não o tem?

A frustração da expectativa de que no "cartaz parecia mais legal do que na vera..." é pior do que a verdade consensual.  Então, seja admirada, desejada, e não temida pelos bobos joguinhos. E nunca, jamais, minta para agradá-lo. Senão você corre o sério risco que ela diga mais tarde com razão que levou gata por lebre.



.

quarta-feira, 19 de outubro de 2011

Quarta irônica: resíduos do feriadão

Um quarteto entra numa loja de artigos exotóricos em cidade turistica daí pergunta-se a vendedora:
- Ah! O que significa isso? - personagem 1( p1)
-  É...é...é... - vendedora
- E isso aqui? -p1
- É...é...é...- vendedora
- Bem, esse símbolo é chamado de Om (ॐ) e representa o som do universo. Um mantra de harmonização - personagem 2 (p2) 
- Sim... E esse? - p1
A vendedora... - Não sei!
- E o gato? Por que as pessoas usam tanto imagens de gato?
- Na verdade as pessoas inventam isso- a vendedora
Na mesma hora pensa-se não seria tudo na vida uma invenção? Como é que a pessoa não sabe nada sobre os produtos que vende? E onde está o empresário que não investe em capacitação de pessoal? Saber sobre o produto para vendê-lo não é importante não!?
- Na Idade Média os gatos e as bruxas eram símbolos de mágia e de poder -p2
- É o povo inventa né!?- vendedora
- E isso aqui? Um sapo? -p1
- Na filosofia oriental o sapo representa renovação...-p2
- E o olho grego? - p1
- A ideia de reflexo. Refletir aquilo que nos ameaça como na pintura de René Magitte, "Espelho falso"...O olho que relfete...-p2
Bem, diante da cara feia da vendedora houve uma batida em retirada massiva, mas que não representou em perdas para a loja já que a personagem número um comprou produtos exotéricos mesmo assim...Vamos dar um basta pela priorização da mão-de-obra barata e não-qualificada né!? Por que até para vender é preciso saber vender...

quinta-feira, 13 de outubro de 2011

Do tempo que o merchandising infantil não era tão forte

Quando era criança, o  merchandising infantil não era tão forte como hoje que você encontra todo tipo de objeto de um personagem de desenho animado. Entre 80 e 90 meu sonho era comer biscoitos Scooby para entender porque é que o Salsicha e o seu cachorro ficavam tão doidões e viciados e, mas não vendiam...Tirei muito o juízo de minha mãe...E ainda hoje não comi...

quarta-feira, 12 de outubro de 2011

Quarta-feira e sexo no feriadão

Esse post é para as crianças grandes tá!? Compartilharei com vocês uns "achados" literários enquanto estudava que talvez motive (ajude) a alguns. Então, parafrasearei como encontrado:

A frigidez [da mulher] funciona como instrumento inconsciente de tipo narcisista,  a serviço de não se humilhar perante o homem e, vingativamente, fazer com que este sinta-se um fracassado.

O indivíduo na posição narcisista está tão preocupado com seu desempenho sexual que torna-se um observador da relação sexual, preocupado em demonstrar seu desempenho não esta presente nem se entrega ao ato, ao contato, mas permanece na vigília para que o ato apareça como perfeito, mesmo que isso implique em sua anorgasmia.

ZIRMEMAN, David. Fundamentos psicaníliticos: teoria, técnia e  clínica -uma abordagem didática. Porto Alegre: Artmed: 1999.

terça-feira, 11 de outubro de 2011

Manifesto antropofágico à Campina

 
Tal qual como um humilde manifesto antropofágico do movimento modernista, compartilho com vocês as sugestões repassadas pelos leitores do Xodó em homenagem a cidade de Campina Grande. Um retorno ao primitivismo de modo á nos unirmos pela deglutição e digestão do legado artístico tipicamente campinense. Então, apesar de não haver um concenso à respeito das possíveis benezes ofertadas pela cidade de Campina Grande...
  1. Como sinal de gratidão a cidade pacífica, com ótimas ofertas de trabalho e estudo: que tal se déssemos um abraço no Açude Velho? ;
  2. Caso você não faça a linha ativista e não queira "abraçar Campina", que tal prestigiar o show no Parque do Povo com as bandas do momento aclamadas pelo povo, suplemetado por uma idazinha ao circo?;
  3. Se nenhuma dessas sugestões contempla o devido respeito a cidade, a última que me foi exposta trata-se de uma oferenda votiva. Que tal um "ebó de Egun"?
Um ótimo feriado para vocês e parabéns "Venturosa Campina querida..."

segunda-feira, 10 de outubro de 2011

Viagens de feriado: boa sorte!

Depois da inclusão digital, veio a inclusão áerea. Como depois do fogo, a roda...Bacana isso! O que não é bacana são os aeroportos super-lotados, onde você ver gato, cachorro, periquito e papagaio. Além de menino chorando e se jogando no chão, filas nos cafés com preços astronômicos, confusão de portões de embarque para conexões, enfim...Se tudo na vida tem um preço o da inclusão digital nos presenteia com conexões lentas, confusão de portões para embarque e desembarque: o CAOS! Na última viagem que fiz em Setembro, baixa temporada para o Espírito Santo, me assustei com o aeroporto de Brasília. Parecia o Muvucão da Regina Casé. Apesar do cansaço das conexões do nordeste para sudeste, o saldo final foi cansaço e a certeza que de fato fazia parte de alguma experiência antropológica com tanta gente estranha e esquisita aqui do Brasil mesmo: era sacolão de plástico para cá, cacarrecajem para lá...
Lembrei até do filme "Tudo por uma Esmeralda", com Michel Douglas e Kathleen Turner (1984, sessão da tarde). Na cena que a atriz se assuta com as condições do ônibus para cidade de Cartagena  na Colômbia (meu voo na ocasião mencionada). Por isso nesse feriado: Boa sorte! Para quem vai fazer ponte aérea

domingo, 9 de outubro de 2011

Feriadão por partes

O que fazer nesse feriadão com e sem dias de trabalho intercalados? Sugestões:

I. VÁ A UM CASAMENTO: Compartilhe a felicidade com seus amigos
mesmo que os padrinhos estejam assim, um tanto doentes (como no meu caso, aonde a preocupação dos noivos era se a madrinha aqui capotaria na hora com asma), mesmo que a cerimônia se restrinja ao registro em cartório com um  cartãozinho básico de noivos para pelo menos não passar totalmente em branco né!?;

II. RECEBA OS AMIGOS EM CASA: ria bastante com besteira
 aproveite que alguns estão sem conexão de net ou não podem viajar agora-agora, por compromissos, e chame para jogar conversa fora, brincar de Karaokê no computador que não instala gratuitamente no PC e comer bolo com café. Só tome cuidado para sua mãe não explodir a cozinha com o café no fogo!!!! Depois o convidado é requisitado para um mutirão da limpeza sem brocas;


III. ESCREVA (e-escreva) PARA UM AMIGO: faça uma postagem no blog agradecendo pela amizade, felicitando pelo aniversário, revirando os arquivos do "baú virtual", relembre os melhores momentos juntos...Mas cuidado! Duas grandes decisões terão que ser tomadas: "Meu Deus! O que faço com tanto backup para organizar? Outra: "Meu Deus! Ainda tem "Highlander" nesses arquivos virtuais? Esse passado ainda não desencarnou não foi? Porque você acaba encontrando aquilo que você não quer achar...Mas percebe-se que está bem melhor agora.

IV. FAÇA PEQUENAS COMPRAS: NÃO É PARA TORRAR DINHEIRO NÃO VIU GALERA VICIADA! O presente do dia das crianças da afilhada, para os amigos, coisinhas que a gente sempre deixa para depois, como dar uma cuidada no visual, ver a mini-série que te chama com tanta falta de tempo ..."me assista!". Vale salientar que comprar o presente da afilhada não foi fácil. Brincadeiras reproduzem papéis sociais: BONECAS FASHIONISTAS, tenha seu bebê ou sua roupa de adulto não dá! Optei pela coluna do meio: boneca mais kit de estetoscópio de brinquedo...examinar pessoas, cuidar, profissão...

V. POR FIM: abra um vinho e espere a sua hora de curtir algumas com os amigos no sol-mar mais próximo, quente e gostoso para recarregar a bateria e descarregar o "mau olhado". Escreva. Use a inteligência. Veja um filme, Ouça boa música. esteja de bem com você...




sábado, 8 de outubro de 2011

Jad happy sensation celebration


Por Batismo Josete. É assim mesmo que se escreve? Nem sei porque para alguns ela é Jó, personagem que em hebraico, significa aquele que é voltado para divindade, a humanidade que ao ser abatido pelo mal, com afinco ergueu-se para recomeçar e daí receber em dobro tudo que antes possuía.

Para mim soa estranho chamá-la assim porque  ela sempre será Jad, com "d" mudo, que do francês define uma pedra verde-escura ornamental muito dura e compacta. A dureza do jade é notável, com resistência maior do que a do aço, transformando-se, portanto, em uma pedra simbólica poderosa, além de valiosa  por sua beleza. 

Palavras insuficientes para defini-la: Firmeza, poder e beleza.  Continuo a defini-la como "aquela que cai da cama linda e ainda consegue com o toque de Midas transformar tudo em perfeição".
Advertência: não deem uma garrafa de vinho nem tequila porque ela é capaz de "subir na mesa e tirar a roupa", como ela mesmo me disse. E se tiver U2 então...
Em nosso flash back:  nos conhecemos e reconhecemos a quase dez anos. Ás vezes os contatos são intermitentes devido aos vai-e-vens da vida, mas tornar a conversar com ela é sempre como se fosse ontem. Sem barreira, com sinceridade, franqueza e carinho. Acolhedora, respeita a todos. 
Caracterizando-a calendoscopicamente: Discreta, linda, inteligente e elegante, ela até faz questão de dizer que é fresca para deixar claro aos demais que não se importa com o que dizem dela. Sinceramente? Não a acho. Todos que assim o são fazem questão de demonstrar, se fechar em tribus, traçar preconceitos. Ela não.  Somos amigas e ela aceita, rir e até reforça meu jeitinho tosco e esquistoide de ser. Mesmo quando na minha leseira a presenteei com uma luminária que nada tinha haver com ela [bola na trave]. Eita! que esse ano vou arriscar novamente e sem dicas hem!? Jesus!

Observação: Amadureci como mulher, a valorizar-me vendo-a, trocando ideia. E claro, aprendi sempre a dar o ouvido/mão, para escutar não aquilo que queremos ouvir, mas aquilo que realmente precisamos ouvir. Que tenhamos ainda muito o que contar...Parabéns! E seja cada vez mais firme, bela e poderosa. Inspiração! E que eu tenha mais histórias para lembrar no fondue, na festa mexicana, na caranguejada, noas aniversários, na pedra de Santo Antônio etc, etc.

sexta-feira, 7 de outubro de 2011

Estranhezas, bizarrices ou apenas soturnices

Assim como decorreu-se comigo, vos apresento: A selva, por Theodor Bastard.  O encontro do começo, com o meio e o fim no em um mesmo lugar, mas não do mesmo jeito, como se tentássemos sempre um retorno as raízes numa fusão de apenas um que nos engole para um novo - confira a riqueza de detalhes do som e imagens pelo filme ao final.  Essa banda russa nos faz experimentar um efeito psicológico semelhante ao trance, por meio da construção sem progressão musical definida e temas sobre coisas como sobre-naturais, desumanização e mecanização das relações, utilizando estilos como o Ethno-Gothic e o Trip-Hop  (música eletrônica em downtempo, batidas desaceleradas).

quarta-feira, 5 de outubro de 2011

Quarta-feira: pornô-ironica (parte II)



Na última  postagem cometei um episódio pornô-irônico num evento. Na dispersão do mesmo, ainda rolou essa pérola...Todo mundo com as mãos ocupadas com equipamentos e parafernálias quando...
- Ei! Alguém ajuda a John a colocar essa caixa no carro... - personagem 1 (P1)

Um outro pega todos os "pacotes" do outro...
- Por que é que tem que ser ele e não você? -P1
- Não posso! - personagem 2 (P2)
- Não pode por quê? - P1
- Por causa do meu ovo - P2
- Ham!? - P1
- É que o peso pode descer para meu ovo! Estou em fase de crescimento...- P2
- Quê? Quem te disse isso? - P1
- Mãe! Ela disse que seu pegar muito peso desce para ovo - P2
- Isso não é recomendação para quem está com caxumba, não? - P1
- Foi sim. Ela disse. - P2
Risos geral e imagem de "ovinhos" de isopor...

Comments:
Caeel: Falou e disse. Vamos lançar um  minuto de silêncio em prol da não-inveja, uma semana sem inveja (invetaremos um símbolo) e da falta de ter o que esse povo fazer uma bela lavagem de roupa ajuda hehehe...

segunda-feira, 3 de outubro de 2011

Inspirada no BU: Tá com inveja? Então...


Inspirada no blog Between Us, (síntese final desse post)  vou topificar sobre o tema " inveja" tão em voga atualmente em talismãs e até  linha de talheres. Topificação que dar-se-á pela:

I-  ESPIRITUALIDADE


# Ter muita pena de quem sente inveja [é]...
" pedir para que a compaixão envolva aquele que inadvertidamente entregou-se ao desequilíbrio da dor do seu próprio sofrer. Digno de piedade, o agressor vibra contra a tua felicidade, mas  [para me atacar precisa...] cortar a própria alma posto que somente abres a porta para quilo que pediste para que batesse. Enderece  ao assalto da treva a luz do silêncio." (Meditações Diárias São Paulo: IDE, 2009)

I-   SAÚDE MENTAL 
# Ter muita pena de quem sente inveja [é]...compreender que o invejoso age como uma criancinha fantasiosa que tiranicamente precisa aniquilar um possível objeto ameaçador para amenizar o desconforto de sua angústia, do medo de ser abandonado ou ignorado pelo seu objeto de amor/desejo. 
[para me atacar precisa...] que o o invejado também necessite adentrar nesse mundo medroso e destrutivo, quando na verdade há muito mais coisas a se deter e apreciar do que "o jardim do outro".


E para finalizar: O que é que tenho???? Nada mais do que um espirito guerreiro, a lealdade aos meus e o desejo de caminhar... E quanto ao que sou, brincado um pouquinho, mais de um metro de perna que se  encaixa muito bem com belos olhos da cor do mar e  que marca. Ah! se marca! Posto que a mesma medida do antídoto também é a do veneno da combinação explosiva entre inteligência, humor criativo e simplicidade em viver de forma livre.


DO BETWEEN US...

 "# Muita pena de quem sente inveja do que eu sou e do que eu tenho. E para me atacar precisa se esconder atrás de pseudônimos diversos e, pior ainda: incomodar pessoas ligadas a mim, em seus sites profissionais, com essa finalidade. Mas fazer o quê se eu nasci podendo né? Faz o seguinte ó: pára de olhar o meu lindo jardim e vai regar o teu, antes que tudo fique ainda mais feio do que já deve estar. De brinde...receitinha especial: Torta da Inveja. Se ainda não for doce suficiente, faz um brigadeirinho básico,  Sabe que é até bom saber que eu te incomodo? Só reforça que eu sou boa demais em tudo o que sou e me proponho a fazer né? #adoro" (Jad)