quinta-feira, 20 de outubro de 2011

Há tipos e tipos de mulheres, ou não?

Para começar, se você está esperando encontrar o blá-blá da hora da conquista, esqueça! Tem aí  um monte de revista ensinando as manobras do Cirque de Soleil transferido para o ato sexual. Um verdadeiro "Varekai" da cama, espetáculo inspirado na linguagem romena dos cigano,  "onde quer que seja", literalmente (e se você ler o manual do cafa no link anterior já, já desiste dessa ideia). Qualquer dúvida assista "Qualquer Gato Vira Lata", comédia romântica brasileira engraçadíssima, além de dar uns toques. Ou então, se vire!

O fato é que a mulherada para vender seu peixe para o gato, MENTE! O que é uma FURADA, vamos combinar. Como assim mente? Para começar, na origem de tudo ela acha tudo que o gato faz lindo. Às vezes é até a tal da "paixonete", noutras trata-se de um plano sórdido de não desagradá-lo. E daí? E daí que passados alguns meses o cara começa a chamar a mulher de PATROA e até de rádio patroa/patrulha com um sonoro toque de celular.

Se você não gosta de futebol, não precisa mentir pô! Se não gosta de fazer sexo anal, não precisa mentir pô! Indo de um extremo ao outro não quero dizer que mulheres não gostam de futebol, nem de sexo anal, mas que muita coisa que elas não estão "dando ouvidos", muitas vezes trata-se de uma estratégia dissimulada para não desagradá-lo e pior levá-lo a "brincar" de desconte noutro: "Você fez isso? Ah! Então eu vou fazer aquilo só para descontar aquilo que você fez no verão passado tá!?..." Além de infantil, gera um circulo vicioso que nunca acaba. Respeite o que ele, o gato, e o que você gostam.

Um bom vendedor não mente, descordando da charge de meu último post, apenas destaca as qualidades do produto sem esquecer as possíveis limitações, de acordo com o perfil e o desejo do cliente. Esse tipo de vendedor está muito mais preocupado em fidelizar o cliente do que tê-lo circunstancialmente, já que  o cliente sempre saberá que pode contar com o vendedor para encaixar seus desejos na realidade possível. Isso é estratégia de marketing aplicada as relações. Não minta. Mostre seu potencial, ou será que você não o tem?

A frustração da expectativa de que no "cartaz parecia mais legal do que na vera..." é pior do que a verdade consensual.  Então, seja admirada, desejada, e não temida pelos bobos joguinhos. E nunca, jamais, minta para agradá-lo. Senão você corre o sério risco que ela diga mais tarde com razão que levou gata por lebre.



.

Um comentário:

  1. Super certa, Thaisa
    Eu nunca minto e mostro realmente como eu sou.
    Se ele gostar de mim bem,se não,problema dele..rs
    Todos nós temos defeitos e qualidades, então não vou virar a "super perfeita" para ele e vice-versa.
    O amor está nisso:aprender a lidar todos os dias com o modo de ser do outro.
    Abraços

    ResponderExcluir

Queres aclarar, observar, deduzir, narrar despretenciosamene? Bem-vindo! Caso queiras apenas maliciosamente criticar, por acaso não é seu espaço, nem virtual...