quarta-feira, 23 de novembro de 2011

Acarajé sabor bilunga na quarta-irônica





Baianas do Acarajé  pela artista baiana Amneris Hartley

A tempos que estou para postar essa história divertidíssima e o dia é hoje. Um colega e eu comentávamos sobre acarajé. Eu, dizendo que sou louca por acarajé com pimenta, apesar de nunca ter ido a Bahia e, portanto, não ser conhecedora do "original acarajé baiano", descrito como muito picante, quando o mesmo disse-me que tinha perdido o apreço pela iguaria. 

Indaguei se era por conta de preço, dificuldade de encontrá-los, ou quem sabe, a versão congelada não fosse satisfatória para ele. Daí e ele negou todas as alternativas e bastante objetivo disse-me:                                                                                

                                       
-Assim, eu não tenho frescura com comida não, mas desde que pedi um acarajé a um baiano suado vestido de baiana e antes de me servir ele levantou a saia, tirou a bilunga para fora, mijou no canto do muro e depois voltou para preparar..."Valeu amigo! Quero mais não!". Porque acarajé sabor bilunga esse eu não quero não.".

Ele destruiu meu encanto e toda vez que penso no acarajé imagino o cara com a bilunga suada para fora e pegando depois na massa...Aí fica difícil né!?





















Um comentário:

  1. Se vc quer comer um acarajé com gostinho da Bahia sem que para isso tenha que ir lá, normalmente, na época de veraneio, ali ao lado do Hotel Tambaú é montada uma feirinha chamada Capim Fashion. Todos os anos, sempre, na entrada em tem uma baiana (de verdade) que faz um acarajé típico. Eu a conheço desde os tempos que era "a menina da cgnet" nas Fetecs da vida ;-) E, sim, como já comi o verdadeiro de Salvador, posso dizer: é igual! ;-)

    E um conselho: peça só "meio" quente ;-)

    Beijos

    ResponderExcluir

Queres aclarar, observar, deduzir, narrar despretenciosamene? Bem-vindo! Caso queiras apenas maliciosamente criticar, por acaso não é seu espaço, nem virtual...