sábado, 26 de novembro de 2011

Resignificando autobiograficamente Marisa Monte

"
Como já cometei no penúltimo post, há muitas novidades no mundo da música, então, como também já falei (estarei eu ficando repetitiva?) Marisa Monte faz parte da minha trajetória. O novo álbum dela é muito bom. E quem já for com aquele preconceito de que se trata de uma versão mais ou menos dos "Tribalistas" vai se enganar.

Tudo bem! Adorei  a parceira de Arnaldo Antunes, Carlinhos Brown e Marisa naquela ocasião, mas escutei tanto que tomei verdadeiro ABUSO!!!!Foi uma febre aquilo, nam!

Meus destaques para essa nova parceria vão para "Depois", "O que você quer saber de verdade" e "Aquela velha canção". Sem contar a pitadinha de bom humor nessa última canção: por quê mandá-lo para o inferno? É tão longe até pra ela? Ou houve um jogo de palavras retratando, que no fundo, ela não quer que fique longe? Achei muito inteligente. Ouça você também!

Depois
"Depois de tantos desenganos,
Nós nos abandonamos como tantos casais (...)
Depois de aceitarmos os fatos
Vou trocar seus retratos pelos de um outro alguém
Meu bem
Vamos ter liberdade
Para amar à vontade
Sem trair mais ninguém
Quero que você seja feliz
Hei de ser feliz também"


O Que Você Quer Saber de Verdade

"Vai sem direção
Vai ser livre (...)
Não olhe pra trás (...)
Atenção para escutar
O que você quer saber de verdade"

Aquela velha Canção
"Confesso que fiquei zangado, eu fiquei magoado,(...)
Não vou te mandar pro inferno porque eu não quero
E porque fica muito longe daqui (...)
É pra fazer doer no seu ouvido - a nota melhor do nosso amor
Alô, a lua, alô, a lua, alô, a lua, alô, a lua, amor
Álbum "o que você quer saber de verdade"


Comments:
Íthalo: Gente eu também sou "fluffy", mas não tão abertamente....é diferente, mas é bom que não restem dúvidas a ninguém: a gente veio para ficar e por tempo indeterminado. Não estamos só de passagem . Desejamos estar verdadeiramente juntos e que sejamos felizes para sempre...Uai! Como nos contos de fada que podem existir nem que sejam dentro da nossa cabeça e da nossa vida.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Queres aclarar, observar, deduzir, narrar despretenciosamene? Bem-vindo! Caso queiras apenas maliciosamente criticar, por acaso não é seu espaço, nem virtual...