quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

As promessas para 2012

Ritual indispensável para alguns, um dia como outro qualquer para outros. Só sei que a cada novo ano torcemos para que o passado fique para trás e que o por vir seja esplendoroso: nas alegrias e até nas tristezas. Então ao invéz de prometermos, esperarmos o acaso, ou então perseguirmos obstinadamente o futuro, vivamos  com  espírito aberto cada diazinho que tantas vezes parece tão comum e sem graça. Eu? O que ando fazendo dos meus dias? Ando me perguntando se...

  1.  Eu vivo como se estivesse cheia de emoções?
  2.  Eu estou sendo boa em ser feliz mesmo sem saber se era o que queria?
  3. Estou abandonando sem ir-me mesmo estando ao lado?
  4. Vivo a eterna espera do  " Leão" enquanto a "Girafa" segue ao lado?
  5. Eu quero alguém igual a mim ou que me divirta?
E você? O que você anda fazendo da sua?

quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

Drummond para Ano Novo


Compartilhando essa belíssima mensagem de Drummmond à respeito do Ano Novo...

RECEITA DE ANO NOVO
Para você ganhar belíssimo Ano Novo
cor do arco-íris, ou da cor da sua paz,
Ano Novo sem comparação com todo o tempo já vivido
(mal vivido talvez ou sem sentido)
para você ganhar um ano
não apenas pintado de novo, remendado às carreiras,
mas novo nas sementinhas do vir-a-ser;
novo
até no coração das coisas menos percebidas
(a começar pelo seu interior)
novo, espontâneo, que de tão perfeito nem se nota,
mas com ele se come, se passeia,
se ama, se compreende, se trabalha,
você não precisa beber champanha ou qualquer outra birita,
não precisa expedir nem receber mensagens
(planta recebe mensagens?
passa telegramas?)

Não precisa
fazer lista de boas intenções
para arquivá-las na gaveta.
Não precisa chorar arrependido
pelas besteiras consumadas
nem parvamente acreditar
que por decreto de esperança
a partir de janeiro as coisas mudem
e seja tudo claridade, recompensa,
justiça entre os homens e as nações,
liberdade com cheiro e gosto de pão matinal,
direitos respeitados, começando
pelo direito augusto de viver.

Para ganhar um Ano Novo
que mereça este nome,
você, meu caro, tem de merecê-lo,
tem de fazê-lo novo, eu sei que não é fácil,
mas tente, experimente, consciente.
É dentro de você que o Ano Novo
cochila e espera desde sempre.

segunda-feira, 26 de dezembro de 2011

Para que comemorar?

  1.  Para reunir os amigos; 
  2. Para reinterar os laços;
  3. Para compartilhar;
  4. Para dividir, multiplicar, somar e até diminuir qualquer  tristeza;
  5. Para celebrar o presente;
  6. Para planejar o futuro;
  7. Para demonstrar amor e relembrar o "Olá menina bonita"!


quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

É o fim do ano ou o Armagedon?


Bem, não sei se é a idade batendo a porta ou a chatísse mesmo, mas o que é que está acontecendo com o povo nesse fim-de-ano? Cadê o espírito de fraternidade e blá e blá. Parece mais cenas do filme Armagedom! E isso me refiro estritamente as lojas e o centro da cidade com suas sacolas perambulante, empurra-empurra, barulho...Ahhhhh! Chega de "Gingous Bell", pelo amor de Deus! Minha rota de fuga principal nessas datas são:
  1. Não encarar. Ou já comprei os presentes em novembro, ou tasco um vale-presente do tipo: "Ei depois vai o presente viu!?";
  2. Encontrar algumas colegas que vendem lembrancinhas e entrega a domício: tudo rápido e prático como eu;
  3. E se, mas se somente se, decido ou preciso ir a essas rotas preparo antes uma pequena lista para não perder o foco e a rapidez, vou com mais alguém para ficar já na fila e o essencial: USO UMA ROUPA DE GUERRA! Ok! Não precisa comprar o uniforme camuflado do exército ou então de decorações natalinas para se disfarçar de Árvore de Natal, mas um tênis/sandália, roupa leve do tipo camiseta/calça e blusa com mochila, são quartetos bem vindos, o que não dar é para você encarar esses lugares e supermercados populares de escarpam e pérolas, como já vi. Se for assim, já que o nível aquisitivo parece permitir esse tipo de exagero e falta de noção, é melhor arrumar as malas e ir para New York, ou então, Paris quem sabe! Afinal ninguém vai de casaco para praia...
Mesmo assim, boas festas para tod@s e ainda vale apena ver cenas como essa quando viajando pelo interior de nosso país porque elas alentam nossos sonhos e nos fazem caminhar... Ah! E o Xodó aos pouco já vai entrando em clima de Férias e desejando tudo de bom aos seus amig@s leitor@s.

terça-feira, 13 de dezembro de 2011

Apenas vizinhos? Precisamos de parceiros e amantes





"Um sonho sonhado sozinho é apenas um sonho, mas um sonho sonhado junto torna-se realidade"(Raul Seixas)


"Os motivos são meros suportes as lembrancinhas. E mais vale o embrulho que a própria lembrancinha, que ao chegar em casa será esquecida. Mas o papel, a fita, o formato, ah, isso sim é fundamental, como se a lembrancinha unisse, no presente, o passado e o futuro" [Unisse aquilo que se é, as circusntâncias que nos engendra com aquilo que desejamos que se realize e seja bem sucedido] (FORBES, 2005: 12. "Você quer aquilo que deseja?" 5 ed. Rio de Janeiro: Beste Seller)

Motivos mais que especiais me faz pensar que um novo ano se anuncia. Que novas vidas entram em curso e que aí sim, faz sentido pensar nos sonhos que se transformam em realidade e que não são consumidos na efemeridade das datas festivas. Para tanto uso uma frase de grande autenticidade e profundidade: “Já que ele coloca no nosso fundo todos os anos, vamos fazer o contrário dessa vez” 
Comments
Carroll e Anônima: sempre é importante evitar o caminho das pedras né!?



sexta-feira, 9 de dezembro de 2011

Rímel: Atire o primeiro bastão quem nunca pagou mico?

Essa postagem trata-se de um momento mulherzinha. Mas CUIDADO!!! Você nunca saberá se algum dia  precisará dessa informação.  Acredito que junto da paz mundial e da crítica reflexiva, a beleza mora ao lado e pode ser um passatempo divertidíssimo. Quem nunca pagou um mico com rímel que atire o primeiro bastão? Claro, que esses micos vão do borradinho discreto ao panda do outro dia com o gato que você fisgou na festa.

Enfim, com tantas ofertas de rímel, fica cada vez mais difícil escolher qual é o melhor para cada um. Durante o dia opto pelo incolor para sobrancelhas da Avon ou o rímel preto da Natura ,  mais discreto e à prova de desastres  Não sou do tipo cheia de "frescuretes": "Para viver é preciso se sujar...". Quando meu superchock acabou foi uma tristeza e logo veio a tentação da traição pelo lançamento: super magnify da Avon, um produto com preço popular e de qualidade. De cara estranhei as cerdas do aplicador porque as do Shock são relativamente grandes, já as do Magnify são muito pequenas...Começou a rolar um preconceito e tal, mas...o que me surpreendeu na novidade é o fato de não borrar com facilidade. Gente! Chorei e o bicho permaneceu firme e forte. Beleza! É assim que gosto.E de fato ele vai lá catar aquele cílio que você nem imaginava que existia.


 E quanto ao efeito boneca? Fiquei em dúvida qual é o melhor entre os dois, ou qual a melhor ocasião para usar um ou outro, entretanto, ambos são ótimas aquisições. Detalhe: preciso lembrar as colegas que meus olhos são do tipo grande, no qual um super cílio cai bem e o que ajuda também na maquiagem. Para tirar a prova fica o registro do antes e depois  ao final dessa postagem. As sombras usadas foram o cor da pele como iluminador da Contém 1g, o duo de verde claro da Natura e um verde pavão luminoso também da Contém 1 g porque adoro essa cor que deixam meus olhos mais verdes e essa maquiagem adequava-se a um casamento bem cedinho da manhã. Nem tanto ao céu, nem tanto ao inferno! Nem over para mais, nem para menos.

    

quarta-feira, 7 de dezembro de 2011

O amadrinhamento na prática. Ironia né!?

"Muito obrigada por ter feito do meu casamento um momento tão feliz, alegre e marcante em nossas vidas. Deus não poderia ter nos dado padrinhos, compadres e amigos melhores. Muito obrigada!!!! Beijos"


Foram com essas poucas palavras recebidas por e-mail no fim dessa noite que tive certeza que o "serviço" como madrinha foi pelo menos razoavelmente bem feito. Como ser a fada madrinha de alguém? Como transformar sonhos em realidade? Como, mesmo numa cerimônia burocrática, como um casamento discretíssimo no civil, dar a cara dos noivos em pequenos gestos  que possam ser lembrados com afeto para o resto de suas vidas, com o humor e sensação de felicidade plena? Para mim...

  1. Foi acalmar a noiva ansiosa para que tudo desse certo dentro de um super senso prático de "menino", independente, que tudo faz e resolve, mas que ainda sim de algum modo foi embalada pelos tantos sonhos de casamentos de princesas que tanto vemos e somos estimulados a acalentar e que muitas vezes figimos não tê-los ou adaptamos-os as possibilidades de nossa realidade;
  2. Foi customizar com carinho um véu  para simbolizar a pureza de uma nova relação que começa; 
  3. Foi preparar saquinhos de arroz para desejar prosperidade aos noivos; 
  4. Brincar para que tirassem todas as fotos clássicas e tidas como "bregas": troca de aliança, o primeiro beijo depois da cerimônia, o carrregar no colo....
  5. Foi providenciar o champanhe e as taças para que ali mesmo, na saída do cartório, novos sonhos explodissem com aquele novo ritual emanado com "altas vibrações";
  6. Foi transformar em missão a piada irônica que ressoava na minha cabeça que era chamar-me para ser MADRINHA! "Eu? Mas por que eu? Declaradamente desengonçada e não muito ligada nas convenções sociais? Totalmente inexperiente"
  7. É ir para além da oferta de um presente caro, a roupa bonita dos padrinhos, que é a praxe dessas convenções. Superar uma fila que mais pode ter o poder de transformar o casamento em um balcão de ofertas e os encontros de tantas diferenças "noivísticas" numa experiência antropológica de ir a feira central. E enfim,  poder relaxar ao escutar da mãe do noivo:" - Vocês fazem parte de algum buffet de casamento?
                           
Da mesma forma que de algum modo cada um um tem o que merece, comecei a compreender que cada um tem o amadrinhamento que merece. Isto é, quando você escolhe seus padrinhos de casamento, escolhe alguém que tem valores e atitudes com as quais compartilha e admira. Ou que pelo menos tenha no mínimo  o bom senso de deixar a mensagem nas entrelinhas que o casal pode contar com nosso carinho, observação, escuta e intermediação quando estritamente necessário. Seja nos pequenos ou nos grandes momentos.Missão cumprida! E até a próxima missão que agora está vindo de comboio que o "gran" casamento de fevereiro.
                                
E lá ficaram todos os passados, tristezas e lágrimas, para dar lugar ao novo que toma conta e cativa.

domingo, 4 de dezembro de 2011

Travada no corpo e na cabeça


Quem teve a oportunidade de assistir ao filme "Frida", com a autora Salma Hayek, além de emocionar-se vai vibrar com as pinturas da mexicana. Gosto que "herdou" do pai e começou aprimorar quando ainda acamada por um acidente que a deixou com sérios problemas osteo-locomotores...E o Kiko? É que nas últimas semanas consigo entender um pouco da tortura e da dor com a qual teve que conviver, além de limitação e dependência. Da mulher forte, quase homem, do quadro 1, para a fragilidade do quadro 2. Uma verdadeira tortura. E olha que estamos no século XXI. 
Imagine ela! Morfina para mim pelo amor de Deus!


quinta-feira, 1 de dezembro de 2011

O que quero? Ainda não sei. Só sei o que NÃO QUERO!

Estando em constante transformação fica difícil saber o que quero. A pessoa muda a vontade muda.  Mas se tem uma coisa que aprendi é o que NÃO QUERO! E você? O que você não quer?

NÃO QUERO...

1. Sentimentos: COVARDES!




2. Viver... derrubando paredes. Não é mais fácil dar a volta?

3. Segunda-a-segunda... de humor negro

















 


4. Morar... no meio do lixo.











 
5. Ter medo...de dizer "Te amo!". Não  é melhor querer quem te quer?









6. Que... minha liberdade pareça uma AMEAÇA!
 


















7. ... Queijo roquefort com vinho seco. Paladar de "senzala? Que seja!
Enfim, deve ter mais coisas que não quero como fome, miséria e  blá e blá, mas prefiro terminar em sete porque não objetivo proferir mandamentos.






Embalada por...