quarta-feira, 25 de janeiro de 2012

Abrançando um bode na quarta irônica



Abraçar um bode:
1. alguém sofrendo com dor de cotovelo;
2. alguém bêbado na sarjeta com um bode lambendo, ao invés de um cachorro;
3. vegetariana desesperada por comida almoçando em churrascaria improvisada. Cenário: uma abelha sobrevoando e um cachorro embaixo da mesa e de repente um bode aparece com o "focinho" dentro do prato da noiva em fuga...

- Tirem esse bode daqui! - dizia paralisada
- "Tange" ele!
- Tanger? O que é tanger? Meu Deus sou uma garota criada na praia não sei sobre o mundo rural não!
- Tange, tange...
- Joga essa coxa de galinha, essa linguiça aí!
- Muiê! Bode não come carne não! Ele gosta da mesma coisa que tu: MATO!
- Tome bodinho um alface então - E nada do bode sair - Joga aí um tomate, uma cebola...façam qualquer coisa!
- Pera que eu vou tanger: Sai! Sai! 

E lá se foi o bode na disputa da cadeia alimentar de nosso reino animal.
Comments:
Caroll: Também gosto muito de MM ;)

Um comentário:

  1. Thaisa do céu,
    Que loucura é essa menina!!rsrs
    Ri demais..kkk
    Bjs

    ResponderExcluir

Queres aclarar, observar, deduzir, narrar despretenciosamene? Bem-vindo! Caso queiras apenas maliciosamente criticar, por acaso não é seu espaço, nem virtual...