terça-feira, 3 de janeiro de 2012

Casar não casando no primeiro dia do ano



Janeiro começa assim mesmo: preguiçoso, cheio de expectativas, sonhador e  pouco corajoso... Então, para felicidade de alguns a quarta-irônica dará o ar de sua graça esse mês, juntamente com a estréia da sexta profana, afinal como diz uma amiga minha: "Sexta-feira é dia de sacanagem! Presta atenção quantas cenas de gente se beijando e se pegando aparecem na TV! Por isso, aguardem a sexta profana com a figura impressionante de "Madame La Bouchée"

O novo  ano é recém-nascido, entretanto,   promete: imaginem que no primeiro dia do ano uma amiga pôs em curso cumprir a promessa de casar-se. Eu nunca imaginei que ninguém tivesse disposição em casar no primeiro dia útil do ano. Foi o que ela fez.
- Fiquem prontos. Tô passando aí daqui a pouco... E rápido porque o cartório fecha as 10 da manhã.
- Que? Esse momento não é muito casamento em Las Vegas não?- disse e logo se instalou um tumulto em casa a procura dos documentos necessários para casamento religioso com efeito de civil.
Abre parenteses:
(Pois é! Aviso aos navegantes. Se você quiser burlar a feira central que se estabelece no fórum quando no casamento civil, pode optar por essa modalidade. Em ambos os casos é necessário de certidão de nascimento, identidade e comprovante de residência das testemunhas e dos noivos. A diferença é que é na Igreja que assina-se os últimos proclames que serão intregues posteriormente pela igreja. Dois em um!). 
Fecha parênteses.

O que eu não esperava é que:
  1. um dos noivos não tivesse o original da certidão de nascimento na porta do cartório e nas vésperas do casamento religioso;
  2. uma das testemunhas não tendo atingindo ainda a maioridade tivesse que ser substituida as pressas pela ajudante dos serviços domésticos da casa do noivo;
  3. Um Pálio cheio de gente com motor 1.0, ar condicionad ligado, ladeiras, trânsito engarrafado fosse capaz de ressisitr a  ultrapassagem indevida e perigosa em sinais e por outros veículos;
  4. Com quinze minutos para fechar o cartório teríamos que segurar as portas do cartório nos "peitos";
  5. A madrinha que não entende de fru-fru, no caso eu, entraria em ação para cuidar da parte burocrática, tendo em mão internet, buscador, telefone e agilidade nos contatos:  Qualquer pessoa pode tirar segunda via de certidão de nascimento sem a necessidade de boletim de ocorrência de perda ou roubo da mesma, basta saber alguns dados como número do livro e folha do registro, dados constantes no inicío da certidão original, bastando qualquer fotocopía guardada da mesma para obtenção desse e o pagamento de uma taxa de cerca de R$ 54,00.
  6. Ao final do dia, descobriu-se que o noivo também não tinha a certidão de nascimento. Como assim Bial?
  7.  Aquele clichê de novela do " fale agora ou cale-se para sempre " é verdade e acontece também no casmaneto civil. Ou seja, o casamento de fato pode ser desfeito até no altar;
  8. Com buffet, igreja, vestido tudo acertado, faltasse também a  efetivação do curso de noivos, também com tempo mínimo de trânsito para validação do mesmo. 
Brincadeira né? Como é que duas pessoas pensam em se casar e não tem nem a certidão de nascimento?E fora a frustração inicial da noiva com tantas maratonas. Toda essa situação pareceu por demais surreal para não dizer mirabolante de como casar não casando no primeiro dia do ano

2 comentários:

  1. Realmente parece história!!rs
    Muito engraçado, claro que para os noivos e os presentes não foi né,rs.
    Bjs

    ResponderExcluir
  2. Sinceramente penso que estamos num mundo em que a banalização de valores essenciais está á solta por aí estimulando o crescimento de artificialidades muito perigosas. Somos merecedores de um negocinho chamado respeito.
    Cadinho RoCo

    ResponderExcluir

Queres aclarar, observar, deduzir, narrar despretenciosamene? Bem-vindo! Caso queiras apenas maliciosamente criticar, por acaso não é seu espaço, nem virtual...