terça-feira, 17 de janeiro de 2012

Ensinar a RESPEITAR e não a TEMAR no escândalo doBBB 12

“Ela devia sair do programa para esquecerem”... Acusação de estupro deve ser esquecida?

 “As mulheres estão fogo!”. Liberdade sexual deve ser punida com estupro? Por que é que nesses casos a conduta e responsabilidade masculina não são questionadas?

“Ela também se queimou em rede nacional...”. O fato de ser estar bêbada autoriza um estupro? Então uma mulher que passa na rua com uma roupa curta “pede” para ser estuprada, é isso? Se ela beijar, confessar que deu uns “amassos” e estiver inconsciente então...

Participar de um reality show que promove orgias alcoólicas e sexuais implica em prévia autorização de um verdadeiro vale tudo por dinheiro? Significa inclusive que o participe autoriza sofrer um crime? Autoriza a prestar esclarecimentos “sobre crime” numa cabine de programa sem que saiba que você é a vítima citada?

Para todas as perguntas a resposta é NÃO!Recuso-me a pensar dessa forma. Portanto, o Ministério Público deve investigar o que realmente aconteceu e todos que direta ou indiretamente estejam envolvidos na acusação desse crime. É impossível não demonstrar repúdio quanto às cenas divulgadas na internet quanto à acusação de crime de estupro envolvendo participantes do Big Brother Brasil 12, já que se na antiguidade, diversão romana era incitar e vibrar com vítimas sendo devoradas vivas por leões; ou então, na idade média diversão era sinônimo incitar e vibrar com execução pública na guilhotina; e na modernidade repudiamos os crimes de guerra cometido contra as mulheres, então na sociedade tida como pós-moderna, caracterizada pelos avanços tecnológicos, diversões desse tipo não devem ser toleradas, banalizadas, esquecidas nem muito menos aclamadas pelo povo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Queres aclarar, observar, deduzir, narrar despretenciosamene? Bem-vindo! Caso queiras apenas maliciosamente criticar, por acaso não é seu espaço, nem virtual...