sábado, 21 de abril de 2012

A vida é um Circo

A vida é um Circo. Meia-volta, volta e meia, estamos com os malabares: arremessando sonhos e realidade cabeça  acima  para que rodopiem e não parem precipitadamente inertes no chão.
É um Circo porque somos acrobatas que pulam, que se jogam realizando movimentos magistrais à luz do  picadeiro, exibindo empenho.
Até andamos com um único apoio do monociclo reverberando que  desejos são mais poderosos do que qualquer coisa.
E entra uma coisa aqui e outra ali, nos equilibramos no trapézio sem rede, desafiando a vida, desafiando a morte, para que enfim possamos sair da caixa. 
Lá! Da caixa! Da caixa onde nos encontramos encolhidinhos como mamulengos em busca do momento certo, da hora certa e cheio de vontades desafiadoras.
Seria tudo então uma ilusão? E quem é o ilusionista perverso nesse mudo de faz-de-conta ou de sombras?
Talvez só existam palhaços. Não porque fazem rir, mas porque por traz daquela máscara alegre "são dignos de risos", ou seria de pena? Risos que se espessam por trás das cortinas do gran espetáculo.
Por gentileza então: Fechem as cortinas! E deixem de mentiras...


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Queres aclarar, observar, deduzir, narrar despretenciosamene? Bem-vindo! Caso queiras apenas maliciosamente criticar, por acaso não é seu espaço, nem virtual...