quarta-feira, 10 de outubro de 2012

O retorno da quarta-irônica em eleições de cabresto

"Até que enfim, até que enfim"... Inicio com essa musiquinha infantil porque não sei se comemoro o fato de poder voltar a escrever em mais uma quarta irônica; se comemoro o fato de ainda existir em mim a incrível capacidade de ver graça na desgraça; ou, se comemoro o fim de propaganda eleitoral que teimava em entrar na minha casa e no meu trabalho todos os dias e me chamar de "idiota!". Ou ainda, se comemoro o saldo positivo dessas eleições. E não! Não trata-se de realização por conta da vitória da democracia, mas de férias forçadas em parte do trabalho que já, já conto o porquê. 

Sim, vem cá: - Por que é que as pessoas insistem em restringir o exercício da democracia ao ato pontual de comparecer as urnas fruto de um processo corrupto, obrigatório e alienante em véi? Mas calma, calma menina, que o objetivo aqui é rir, não é? Sei que um dia após a eleição voltando a rotina do trabalho como milhões e milhões de brasileiros encontrei pessoas histéricas com os resultados das urnas, fazendo conjecturas sobre o futuro, transferências, chefias...e enquanto minha cabeça não parava em fazer zigue-zagues de idas-e-voltas à mesa entre um atendimento e outro, as pérolas que escutei: 
"- Os salários do próximo mês serão suspenso por conta do não reconhecimento do trabalho do antigo prefeito";
"- Os estagiários da área da saúde estão sendo devolvidos as universidades por conta do resultado negativo das eleições";
E olha aí o motivo das férias forçadas em um dos trabalhos. Sim, porque como "boa" brasileira que sou tenho dois empregos (e antes que alguém mande bater na boca, já sei que é melhor ter dois do que não ter nenhum)...
"- Alguns prédios serão fechados essa semana por conta das manifestações violenta dos eleitores do partido VEN-CE-DOR que promoveram quebra-quebra, invasão domiciliar...A segurança dos funcionários não poderia ser garantida..."

PAUSA: E a democracia cadê? E a justiça? Não sabia que em plena pós-modernidade tínhamos voltado aos tempos do coronelismo e o voto de cabresto. Mas o melhor vem agora...
"-Os prédios públicos alugados estão sendo devolvidos a partir de hoje. Os serviços básicos estão suspensos e possivelmente os funcionários estarão FORA de instalações prediais".

Mais tarde, quando em casa...
 - Irmão, era só o que me faltava! Tô só esperando juntar meus pano de bunda no trabalho e sair descendo BR abaixo com o material de trabalho numa caixa na cabeça, sem era nem beira. Pense aí depois de anos na universidade ter que passar por isso?

 Exagero? Só sei que é melhor rir imaginando essa cena irônica do que chorar com tanta desgraça num pacote só!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Queres aclarar, observar, deduzir, narrar despretenciosamene? Bem-vindo! Caso queiras apenas maliciosamente criticar, por acaso não é seu espaço, nem virtual...