sábado, 6 de outubro de 2012

Os motivos da minha ausência (secção II)

Diferentemente da minha amiga Jad, os motivos da minha ausência não são tão bons como os dela. Na maioria das vezes está associada a uma falta de tempo ao perder a vida tentando ganhá-la... Esse é o luxo que nem imaginávamos que nos tempos pós-modernos seria incalculável, valiosíssimo e quase inalcançável. Enfim, entre a vida real e a virtual, ainda prefiro as lascas de tempo da vida real porque pelo menos a sinto, a toco...E ontem, depois de um dia terrível, um motivo especial. Um motivo que veio guardado dentro de uma joaninha que para mim representa FE-LI-CI-DA-DE; sonhos que se materializam quando a fé neles esmaece...quando simplesmente se vive a esperá-los, a esperar O SOL DE TOSCANA. 


O meu amor nem imaginou que fez uma excelente escolha... que consegiui ser romântico e no detalhe; ou que seu amor mais uma vez me salvou de mim mesma. Adorei tudo e espero que lembre que minhas reações são em delay. O amor reside na simplicidade, no caso representado num anel amarelo reto, fosco e anatômicamente confortável. Ou seja, literalmente sob medida.

6 comentários:

  1. Resumindo você ta ausente porque o amor lhe consome no resto de tempo que sobra e sob medida, a ausência de um novo começo de uma nova história...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Consumir-se de amor sempre é bom, né? E Não é ausência de começo não...é presença de nova história...

      Excluir
  2. Saudades dos seus posts e MUITO feliz e encantada com a joaninha!!!! Desejo tanta coisa boa pra vc, de verdade! Beijo bem grandão.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muita coisa boa para você também e obg... quanto aos textos fazer o que né? Vamo ver onde vai dar..bjs

      Excluir
  3. Essa psicóloga noiva blogueira arrasa nos posts viu??? ahahaha #souFÃ

    ResponderExcluir
  4. Essa menina querendo me deixar toda "fofa"...

    ResponderExcluir

Queres aclarar, observar, deduzir, narrar despretenciosamene? Bem-vindo! Caso queiras apenas maliciosamente criticar, por acaso não é seu espaço, nem virtual...