quinta-feira, 18 de julho de 2013

O que dizer para dor de existir

"-Te entendo bem. Não saber por onde sair, nem por onde entrar. Ter vontade de tudo e não ter vontade de nada. Ter raiva do mundo e ter que prosseguir. (...) Só sei que nos momentos mais difíceis conversar com determinadas pessoas com toda a raiva e toda tristeza que sentia por conta das coisas que não aconteciam, além de alívio, me ajudaram a ir em frente. É claro que elas não vinham com aqueles conselhos clichês: "Calma! Vai dar certo! Paciência!". Eu podia nessas conversar demonstrar toda a raiva que tinha do mundo e não transformá-la em raiva contra mim mesma. Demonstrar até mesmo raiva pelo que fiz e o que não adivinhei em fazer..." (fragmentos do diálogo de uma narrativa) 


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Queres aclarar, observar, deduzir, narrar despretenciosamene? Bem-vindo! Caso queiras apenas maliciosamente criticar, por acaso não é seu espaço, nem virtual...