quarta-feira, 22 de junho de 2016

Bem vinda as flores, os cantos dos pássaros, no coração a pulsar

Bem vindo o que estás nas flores, no canto dos pássaros, no coração a pulsar; que está na compaixão, na caridade, na paciência e no gesto de perdão.
Bem vindo o que, estás em mim, que está naquele que amo, naquele que me fere, naquele que busca a verdade.
Abençoado tudo o que é belo, bom, justo e gracioso. Venha a nós paz e justiça, fé e caridade, luz e amor.
Seja feita vontade suprema, ainda que minhas rogativas prezem mais o meu orgulho do que as minhas necessidades.
Perdoa as minhas ofensas, os meus erros, as minhas faltas. Perdoa quando se torna frio meu coração;
Perdoa-me, assim como eu possa perdoar àqueles que me ofenderam, mesmo quando meu coração esteja ferido.
E livrai-me de todo mal, de toda violência, de todo infortúnio, de toda enfermidade
Não me deixe cair nas tentações, vícios e egoísmo. Livrai-me de toda dor, de toda mágoa e de toda desilusão.
Mas, ainda sim, quando tais dificuldades se fizerem necessárias, que eu tenha força e coragem em dizer:obrigada pela lição. Que assim seja! (Adaptado Francisco de Assis)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Queres aclarar, observar, deduzir, narrar despretenciosamene? Bem-vindo! Caso queiras apenas maliciosamente criticar, por acaso não é seu espaço, nem virtual...